Cotidiano

Morador de rua é encontrado morto nas ruas de Mauá, na Grande São Paulo

Isabela Moya, especial para o Estadão (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Um morador de rua de 39 anos foi encontrado morto na Avenida Barão de Mauá, na cidade de Mauá, na Grande São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 18. Segundo a Secretaria de Saúde Pública (SSP), policiais militares foram acionados para atender a ocorrência e, no local, se depararam com a vítima deitada na rua, já sem vida. O Samu foi acionado para atender a ocorrência e atestou o óbito do homem.

continua após publicidade

Ainda segundo a pasta, não foram identificados sinais de violência no corpo da vítima. Foi solicitada perícia, carro de cadáver e exames. O caso foi registrado como morte suspeita na 3° DP Mauá. Ainda não foi emitido o laudo do IML com o motivo da morte.

A Prefeitura de Mauá ressalta que a Operação Inverno está em atividade. Nas noites e madrugadas de segunda e terça-feira, foram realizadas 18 abordagens por meio de busca ativa nas ruas da cidade para convidar e levar pessoas em situação de rua para os abrigos da cidade.

continua após publicidade

As equipes da Secretaria de Assistência Social do município receberam, nessas duas datas, seis denúncias com relatos de locais em que havia pessoas em situação de rua. Todas foram atendidas, de acordo com a Prefeitura, que diz ainda que as pessoas que se recusaram a ir ao abrigo receberam blusas e cobertores. No total, 38 pessoas foram abrigadas no CentroPop e albergue municipal na noite de quarta.

A Prefeitura de Mauá solicita que moradores da cidade que encontrarem pessoas em situação de rua e vulneráveis ao frio entrem em contato com o CentroPop (4547-1061), Defesa Civil (199) ou Guarda Civil Municipal (153 ou 4543-0354).

Vulnerabilidade

Também nesta quarta-feira, um idoso em situação de rua morreu no núcleo de convivência São Martinho, na região do Belém, na zona leste de São Paulo. Isaías de Faria, de 66 anos, passou mal enquanto aguardava o café da manhã ser servido. A gerência do equipamento acionou Consultório na Rua e o Samu, mas os profissionais de saúde não conseguiram reanimá-lo. Amigos afirmam que ele passou a noite dormindo na rua. Segundo o prefeito da capital, Ricardo Nunes (MDB), a informação preliminar é de que ele sofreu uma convulsão por conta do frio.