Mais lidas

    Cotidiano

    Tecnologia

    Milhões de usuários de VPN têm seus dados pessoais roubados

    Milhões de usuários de VPN têm seus dados pessoais roubados
    Foto por Reprodução
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 16.04.2021, 16:33:31 Editado em 16.04.2021, 16:33:42
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Há anos, a rede virtual privada VPN tem sido uma das mais escolhidas pelos benefícios incluídos em seu serviço. É que a conexão entre um dispositivo e a internet, e entre ele e outro dispositivo, é privada porque a conexão é criptografada. Desta forma, através de um túnel privado, as informações são criptografadas garantindo os dados dos usuários de leitores indesejados. 

    A proteção fornecida pelo serviço VPN é variada. Além disso, os usos dessas redes virtuais privadas são igualmente extensos. Por exemplo:

    contornar o bloqueio governamental de certos locais.

    Proteger dados digitais em redes públicas e privadas.

    Para esconder sua impressão digital.

    Para saber mais sobre os recursos de tecnologia VPN, acesse o link a seguir no VPNetic.

    Mas nas últimas semanas, a segurança da tecnologia VPN foi desafiada e colocada em xeque. É que os bancos de dados das três principais ferramentas de VPN do Android foram expostos com informações de autenticação padrão, e a notícia rapidamente se tornou conhecida e os usuários questionaram a confiabilidade do sistema de segurança.

    Depois que os bancos de dados de usuários foram hackeados, foi gerado o fenômeno, em resposta a esse fato, de colocar milhões de registros de usuários à venda online. Os dados teriam sido extraídos do SuperVPN , GeckoVPN e ChatVPN, que, juntos, têm um total de 21.000.000 registros de usuários.

    Conforme divulgado, esses registros incluem dados pessoais e privados, como credenciais de autenticação do usuário. Com base em pesquisas realizadas pela CyberNews, além de preocupações sobre a vulnerabilidade e instabilidade do serviço VPN, e a exposição de dados privados, em segunda ordem, a preocupação reside na grande quantidade de informações que esses serviços registram sobre seus usuários, embora seus slogans indiquem que eles não o fazem por, paradoxalmente, políticas de privacidade.

    Que tipo de informação pode ser registrada que poderia ser exposta?

    Dados de autenticação

    Endereço de e-mail

    Dados relacionados ao pagamento e a data de vencimento das contas premium. 

    Pesquisadores do CyberNews conseguiram descobrir que, dentro dos dados dos usuários que foram expostos, informações sobre os dispositivos do usuário também foram vazadas. Isso, como consequência principal, poderia levar à possibilidade de ataques man-in-the-middle (MITM). 

    Ligado a este fato, o hacker que realizou o ataque deu sua palavra. Conforme indicado, os dados foram extraídos de bancos de dados disponibilizados ao público pelos provedores de VPN. Espera-se pela repercussão em toda a indústria.

    A pandemia do coronavírus aumentou em milhões o número de usuários que trabalham ou estudam por meio de dispositivos que se conectam à internet, de forma que muitas contas, informações, senhas, compras e vendas podem ser expostas se um serviço não estiver disponível para tornar a segurança uma bandeira.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Cotidiano

    Deixe seu comentário sobre: "Milhões de usuários de VPN têm seus dados pessoais roubados"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.