Cotidiano

Menina morre após batida; padrasto diz à mãe que ela só tinha dormido

Gian Gabriel Fraga ganhou liberdade dias antes do acidente após ter sido preso em flagrante por tráfico de droga

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Menina tinha tido traumatismo craniano, precisou ser internada e morreu 12 dias depois
fonte: Arquivo pessoal
Menina tinha tido traumatismo craniano, precisou ser internada e morreu 12 dias depois

Um homem é suspeito de se envolver em um acidente de trânsito com a enteada, de 2 anos, e entregar a criança desacordada para a mãe, dizendo que ela estava apenas dormindo. Na verdade, a menina tinha tido traumatismo craniano, precisou ser internada e morreu 12 dias depois.

continua após publicidade

O caso aconteceu em Bertioga, litoral de São Paulo. Segundo o portal G1, Gian Gabriel Fraga saiu de casa com a pequena Agatha Rafaella de Matos (foto em destaque) dizendo que ia sair com o carro de um amigo. Ela estava solta dentro do veículo, sem cadeirinha.

Depois de um tempo, Gian voltou para a casa da mãe de Agatha, dizendo que tinha batido o carro em um poste, mas que a criança estava bem. Ele entregou a menina desacordada para a mãe, dizendo que ela estava apenas dormindo.

continua após publicidade

Ao perceber a situação incomum, a mãe levou Agatha até um hospital, onde foi constatado politraumatismo. A situação da criança era grave. Gian então foi visto brigando com a mãe de Agatha no hospital e saindo do local. Ele não foi mais visto depois dessa situação. A criança morreu no dia 9 de julho.

Gian tem antecedente criminal por tráfico de drogas. Na época do acidente, inclusive, ele havia acabado de sair da cadeia, após passar por uma audiência de custódia.

A Polícia Civil deve abrir uma nova investigação sobre o acidente de trânsito. A mãe denunciou a falta de prestação de socorro em um boletim de ocorrência.

Com informações do Metrópoles.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News

Tags relacionadas: #acidente #São Paulo