Cotidiano

Médico diz que problema não seria retorno das aulas, mas reforçar as medidas para jovens

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Médico diz que problema não seria retorno das aulas, mas reforçar as medidas para jovens
fonte: Divulgação/Seed-PR

Marcelo Otsuka, Coordenador do Comitê de Infectologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), avalia que mais importante do que debater sobre o retorno das aulas para crianças, é reforçar as medidas de distanciamento social para jovens adultos no combate a Covid-19.  

continua após publicidade

Em uma entrevista, Marcelo comentou sobre o crescimento das mortes pelo nono coronavírus na maior parte do país.

"O retorno às aulas talvez não seja o principal foco pra gente discutir. Temos que discutir a postura que os adultos jovens não estão tendo e, inclusive, a fiscalização para isso, que tem sido muito ruim", disse.

continua após publicidade

De acordo com o coordenador, o não cumprimento das medidas de proteção da saúde acarretam o aumento de casos de coronavírus no Brasil. Porém, adiar a volta as aulas afeta as crianças em vários fatores. 

"Nós abrimos comércio, bares, restaurantes, festas já têm acontecido com possibilidade muito maior e não temos retorno às aulas. Até o momento, não temos dados robustos que demonstram o quanto crianças transmitem porque, basicamente, elas pegam de adultos que não respeitam as medidas de cuidados que deveríamos ter. As crianças não têm quadro grave e elas estão extremamente prejudicadas tanto no aprendizado quanto no desenvolvimento neuropsicossocial", disse o infectologista.

Com informações; CNN.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News