MAIS LIDAS
VER TODOS

Cotidiano

Marina Silva: Brasil não se furta a debate global de diminuir exploração de petróleo

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, afirmou que o Brasil "não vai ser furtar à discussão sobre o declínio da exploração de petróleo, produção e uso de combustíveis fósseis." O tema deverá ser tratado na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mu

Eduardo Laguna, Francisco Carlos de Assis e Karla Spotorno (via Agência Estado)

·
Escrito por Eduardo Laguna, Francisco Carlos de Assis e Karla Spotorno (via Agência Estado)
Publicado em 17.11.2023, 18:21:00 Editado em 17.11.2023, 18:25:21
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, afirmou que o Brasil "não vai ser furtar à discussão sobre o declínio da exploração de petróleo, produção e uso de combustíveis fósseis." O tema deverá ser tratado na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, que ocorrerá em Dubai entre 30 de novembro e 12 de dezembro, e da qual a ministra vai participar. "O Brasil, com certeza, não se furta ao debate sobre fazer o declínio na exploração de petróleo, mas obviamente é um debate global", disse a ministra. "Agora, o debate que vai ser colocado na COP para todos os países que exploram petróleo é quando esse teto será alcançado e quando começa a haver o declínio. Esse é um debate que não teremos como fugir dele", afirmou Marina Silva em coletiva de imprensa logo depois de participar do Encontro da Sociedade Civil sobre o Plano de Transformação Ecológica, em São Paulo. Na mesma entrevista à imprensa, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, pontuou que o Brasil tem uma matriz energética muito limpa. "A matriz energética no Brasil é 50% de renováveis. No mundo, em média é 15%", disse Haddad. "O que estou fazendo junto com a Marina, com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, com o presidente Lula é

continua após publicidade
startar

um processo irreversível, porque até o ano passado nada do que falávamos estava na mesa de discussão. E a agenda está andando", disse. Ele afirmou que o Plano de Transformação Ecológica está em aberto e em discussão. Sobre as críticas de organizações da sociedade civil ao leilão para exploração de petróleo da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em novas áreas no dia 13 de dezembro, a ministra do Meio Ambiente pontuou que a decisão de explorar ou não petróleo não é tomada pelo ministério. "O ministério ou o Ibama não decidem se o País vai explorar ou não petróleo. É uma decisão do Conselho Nacional de Política Energética", afirmou Marina.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Cotidiano

Deixe seu comentário sobre: "Marina Silva: Brasil não se furta a debate global de diminuir exploração de petróleo"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
Compartilhe! x

Inscreva-se na nossa newsletter

Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!