Cotidiano

Mãe é presa por estuprar filhas e oferecê-las a abusos

As crianças têm 8 e 4 anos de idade; mais velha era abusada por homem com permissão da mãe e a mais nova estava sendo "negociada".

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Mãe é presa por estuprar filhas e oferecê-las a abusos

Polícia Civil de Goiás (PCGO) prendeu, nesta sexta-feira (28), a mãe de duas crianças de 4 e 8 anos e um homem por abusos sexuais. A mulher abusava das duas meninas com os dedos como preparativo para os estupros praticados pelo homem. A filha mais velha já era estuprada pelo preso e a mais nova estava sendo preparada e negociada para ter a mesma sina. A reportagem é do portal Metrópoles.

continua após publicidade

O caso ocorreu em Trindade, na região metropolitana da capital goiana. De acordo com a corporação, Cleiber Alves Ferreira, de 53 anos, e a mãe das crianças, de 27 anos, foram presos pelos crimes de estupro de vulnerável. A mulher autorizava os abusos em troca de drogas. A polícia considerou o caso como estarrecedor. 

Troca de mensagens

continua após publicidade

Segundo as informações da PCGO, a mãe das crianças, além de permitir os abusos sexuais com a filha mais velha, que começou a ser estuprada aos 7 anos (atualmente ela tem 8 anos), também praticava atos libidinosos com a menina. Ela e o homem negociavam os abusos.

As negociações também estavam acontecendo para que Cleiber se relacionasse sexualmente com a filha mais nova de apenas 4 anos. Conforme a polícia, a mulher já estuprava a menina com os dedos como forma de prepará-la para o homem. No entanto, os atos, neste último caso, não foram consumados pelo preso.

Em análise do celular da mãe das vítimas, por meio da autorização judicial para extração de dados, a polícia identificou vídeos com cenas de sexo explícito envolvendo Cleiber e a filha mais velha da autora.

continua após publicidade

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Cássia Borges, pela troca de mensagens entre eles, é possível perceber que a mãe “preparava” a criança para o abuso, assim como ocorria com a mais nova. 

Reincidência

Ainda de acordo com a polícia, o investigado já havia sido indiciado pela DPCA por estupro de vulnerável em agosto de 2021, pela prática do mesmo crime, em desfavor de uma amiga de sua filha.

Com informações do Metrópoles.