Cotidiano

Lira adia votação de projeto que legaliza jogos de azar no País

Da Redação ·

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), adiou para "possivelmente" a quarta-feira, 23, a votação do projeto de lei que legaliza jogos de azar no País. A matéria chegou a entrar na pauta desta terça-feira, 22, do plenário, mas não houve consenso. A bancada evangélica, contrária aos jogos, trabalha para tentar derrubar a proposta.

continua após publicidade

"Amanhã tem a possibilidade ainda da votação do PL dos jogos, que já foi, inclusive, terminada a discussão no período passado. Lógico que isso é uma demanda que vai andando naturalmente, com deputados a favor, deputados contra", disse Lira, ao chegar à Câmara nesta terça-feira.

Assim como fez em evento do BTG Pactual mais cedo, o presidente da Câmara defendeu o projeto, que legaliza cassinos, jogo do bicho, bingos e caça-níqueis no País. "São jogos que já existem no Brasil, acontecem como contravenção ou de maneira não oficial todos os dias, jogos online que patrocinam Seleção Brasileira, que patrocinam jogadores de futebol, que patrocinam meios de comunicação", afirmou o deputado.

continua após publicidade

"Jogo do bicho, que já existe há muitos anos, bingos, que já existiram. A grande inovação que o projeto traz é a possibilidade de cassinos/resorts, como todo o rigor da legislação, com todo o compliance necessário", acrescentou Lira.

Presidente da Frente Parlamentar Evangélica (FPE), o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) disse mais cedo que Lira deveria ser "menos parcial" em relação aos jogos de azar.

O parlamentar afirmou também que tem votos na oposição para tentar barrar o projeto. O PT, por exemplo, fechou questão contra a matéria em uma reunião da bancada realizada nesta terça.