Justiça nega liminar de sindicato de professores contra volta às aulas - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Cotidiano

Justiça nega liminar de sindicato de professores contra volta às aulas

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

A Justiça de São Paulo negou, na noite desta sexta-feira, 4, medida liminar que pedia a suspensão da reabertura das escolas no Estado. A ação foi movida por entidades ligadas aos professores, que argumentam que a volta à escola a partir de terça-feira, 8, traz risco à saúde de alunos e professores.

As escolas públicas e particulares em todo o Estado estão fechadas desde março para conter a disseminação do coronavírus. Em agosto, porém, o governo estadual deu aval para que municípios há mais de 28 dias na fase amarela do plano de reabertura econômica do Estado autorizem o funcionamento das escolas a partir do dia 8 de setembro para atividades como reforço escolar.

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), o Centro do Professorado Paulista (CPP), o Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação (Afuse) e a Federação dos Professores do Estado de São Paulo (Fepesp) ingressaram nesta semana com pedido de medida liminar para que fosse suspensa imediatamente a possibilidade de retorno das atividades presenciais em escolas públicas e privadas do Estado.

A ação também pleiteava que não se pudesse exigir ou estimular o comparecimento dos profissionais da educação, nas redes pública e privada, para atividades presenciais. Na decisão desta sexta-feira, porém, a juíza Aline Aparecida de Miranda argumenta que o governo apresentou dados sobre a adequação estrutural dos prédios e que a "base teórica para a retomada gradual das atividades parece bem posta".

Segundo a juíza, medidas de segurança têm sido tomadas, o que minimiza "expressivamente os riscos à saúde e à vida". "A insuficiência de uma ou outra regra para o enfrentamento dos desafios sanitários, bem como o descumprimento do que já se estabeleceu, deverão ser combatidos concretamente", escreveu a magistrada.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Justiça nega liminar de sindicato de professores contra volta às aulas"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Todos os candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.