Índia diz que não pode atender demanda brasileira no momento - TNOnline
Mais lidas

    Cotidiano

    VACINAÇÃO ADIADA

    Índia diz que não pode atender demanda brasileira no momento

    Índia diz que não pode atender demanda brasileira no momento
    Foto por Divulgação
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 15.01.2021, 18:15:24 Editado em 15.01.2021, 18:27:00
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, fez uma última tentativa em vão para tentar manter o cronograma estabelecido pelo governo federal para trazer 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford da Índia para o Brasil. Em contato telefônico com o chanceler indiano Subrahmanyam Jaishankar, Araújo ouviu que não seria possível atender à demanda brasileira neste momento.

    Conforme o UOL apurou junto a fontes diplomáticas, Araújo e Jaishankar conversaram e o chanceler indiano deixou claro que há boa vontade em fornecer as doses produzidas pelo Serum Institute. No entanto, questões logísticas no momento impedem o país asiático de cumprir a previsão do governo brasileiro, que era de trazer o avião de volta da Índia com as doses a tempo de iniciar a vacinação contra a covid-19 na próxima quarta (20) ou quinta-feira (21).

    O argumento principal é de que a Índia iniciará amanhã a sua própria campanha de vacinação contra a doença causada pelo novo coronavírus. O país conta com a vacina para imunizar sua população porque aprovou o seu uso emergencial no primeiro dia do ano.

    Desta maneira, com a negativa da Índia em atender imediatamente o pedido do governo brasileiro, dificilmente será mantido o cronograma de decolagem na noite de hoje do avião da Azul responsável por trazer as doses. A aeronave, que já foi até adesivada especialmente para a missão, está desde ontem no Aeroporto dos Guararapes, no Recife, após sair de Campinas (SP), e tinha previsão de partir rumo à cidade indiana de Mumbai às 23h (de Brasília).

    Há uma semana, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a enviar uma carta para o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, pedindo a antecipação "com urgência" do fornecimento dos 2 milhões de doses.

    A intenção do governo indiano é de atender à demanda brasileira nos próximos dias, mas ainda não há previsão real para isso.

    Sem o imunizante da AstraZeneca, mais conhecido como vacina de Oxford, só resta ao Ministério da Saúde contar com a CoronaVac para começar o quanto antes o plano nacional de vacinação. A vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac é a única com doses à disposição no Brasil.

    Tanto a CoronaVac como a vacina de Oxford, que será produzida depois no Brasil pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), ainda aguardam o aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para poderem ser aplicadas. A agência federal prometeu uma decisão sobre o pedido de uso emergencial dos dois imunizantes para domingo (17).

    Com informações UOL.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Cotidiano

    Deixe seu comentário sobre: "Índia diz que não pode atender demanda brasileira no momento"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.