Idosa de 102 anos sobreviveu a gripe espanhola e duas vezes a Covid-19 - TNOnline
Mais lidas

    Cotidiano

    Pandemia

    Idosa de 102 anos sobreviveu a gripe espanhola e duas vezes a Covid-19

    Foto por North Westchester Nursing Home
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 04.12.2020, 10:43:57 Editado em 04.12.2020, 11:04:03
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Em 1918, ainda quando bebê, Angelina Friedman sobreviveu a gripe espanhola. Com o decorrer da vida, a senhora venceu um câncer, uma hemorragia interna e sepse. E em abril, a idosa se curou do novo coronavírus, doença que já matou aproximadamente 1,5 milhão de pessoas em todo o planeta. 

    A idosa, de 102 anos que vive atualmente em Nova York, nos EUA, conseguiu sobreviver a uma segunda infecção da Covid-19, segundo a filha, Joanne Merola. 

    “Minha mãe invencível testou negativo”, contou Merola.

    A reportagem da CNN conversou com o Centro de Enfermagem e Terapia Restaurativa de North Westchester, a casa de repouso onde Friedman mora, mas ainda não recebeu uma resposta.

    Em março, ocorreu o primeiro diagnóstico positivo de Angelina após ela ficar em um hospital para uma pequena cirurgia. Ao retornar do lugar, testou positivo para a doença. 

    Naquela época, a senhora passou uma semana no hospital antes de voltar para o seu quarto, onde ficou de isolamento. Com febre intermitente por algumas semanas, Friedman finalmente recebeu um resultado negativo em 20 de abril, como contou Merola.

    No final de outubro, a filha recebeu um telefonema da casa de repouso, “contando que ela tinha testado positivo novamente”.

    “Ela tinha sintomas, como febre e tosse seca. Eles pensaram que ela poderia estar com gripe”.

    Com mais funcionários e residentes adoecendo, Merola disse que os residentes mais velhos foram colocados em isolamento. A mulher recebeu atualizações diárias sobre sua mãe, até 17 de novembro, quando recebeu a notícia de que Friedman havia recebido um teste negativo.

    Um segundo exame apontou resultados negativos e a idosa foi tirada de isolamento e pode retornar ao seu quarto normal. 

    Mesmo que tenha perdido um pouco da audição e da visão, ela ainda celebra a vida. “Ela bota para quebrar”, celebrou Elba, a administradora, no início deste ano.

    Foto por North Westchester Nursing Home
     

    Friedman nasceu em 1918 em um barco que transportava imigrantes da Itália, em meio a pandemia da gripe espanhola. A mãe da senhora morreu durante seu parto, e duas irmãs a ajudaram a sobreviver até que pudessem se reunir com seu pai em Nova York. A mulher, de 102 anos, é a última sobrevivente de 11 irmãos. 

    Angelina Friedman e seu marido, pai de Merola, lutaram contra o câncer ao mesmo tempo, entretanto o homem morreu.

    “Ela não é a mais velha a sobreviver à Covid-19”, disse a filha, “mas pode ser a mais velha a sobreviver duas vezes."

    Com informações; CNN.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Cotidiano

    Deixe seu comentário sobre: "Idosa de 102 anos sobreviveu a gripe espanhola e duas vezes a Covid-19"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.