Cotidiano

Idosa de 102 anos sobreviveu a gripe espanhola e duas vezes a Covid-19

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Idosa de 102 anos sobreviveu a gripe espanhola e duas vezes a Covid-19
fonte: North Westchester Nursing Home
Idosa de 102 anos sobreviveu a gripe espanhola e duas vezes a Covid-19

Em 1918, ainda quando bebê, Angelina Friedman sobreviveu a gripe espanhola. Com o decorrer da vida, a senhora venceu um câncer, uma hemorragia interna e sepse. E em abril, a idosa se curou do novo coronavírus, doença que já matou aproximadamente 1,5 milhão de pessoas em todo o planeta. 

continua após publicidade

A idosa, de 102 anos que vive atualmente em Nova York, nos EUA, conseguiu sobreviver a uma segunda infecção da Covid-19, segundo a filha, Joanne Merola. 

“Minha mãe invencível testou negativo”, contou Merola.

continua após publicidade

A reportagem da CNN conversou com o Centro de Enfermagem e Terapia Restaurativa de North Westchester, a casa de repouso onde Friedman mora, mas ainda não recebeu uma resposta.

Em março, ocorreu o primeiro diagnóstico positivo de Angelina após ela ficar em um hospital para uma pequena cirurgia. Ao retornar do lugar, testou positivo para a doença. 

Naquela época, a senhora passou uma semana no hospital antes de voltar para o seu quarto, onde ficou de isolamento. Com febre intermitente por algumas semanas, Friedman finalmente recebeu um resultado negativo em 20 de abril, como contou Merola.

continua após publicidade

No final de outubro, a filha recebeu um telefonema da casa de repouso, “contando que ela tinha testado positivo novamente”.

“Ela tinha sintomas, como febre e tosse seca. Eles pensaram que ela poderia estar com gripe”.

Com mais funcionários e residentes adoecendo, Merola disse que os residentes mais velhos foram colocados em isolamento. A mulher recebeu atualizações diárias sobre sua mãe, até 17 de novembro, quando recebeu a notícia de que Friedman havia recebido um teste negativo.

continua após publicidade

Um segundo exame apontou resultados negativos e a idosa foi tirada de isolamento e pode retornar ao seu quarto normal. 

Mesmo que tenha perdido um pouco da audição e da visão, ela ainda celebra a vida. “Ela bota para quebrar”, celebrou Elba, a administradora, no início deste ano.

continua após publicidade

Idosa de 102 anos sobreviveu a gripe espanhola e duas vezes a Covid-19 fonte: North Westchester Nursing Home

Friedman nasceu em 1918 em um barco que transportava imigrantes da Itália, em meio a pandemia da gripe espanhola. A mãe da senhora morreu durante seu parto, e duas irmãs a ajudaram a sobreviver até que pudessem se reunir com seu pai em Nova York. A mulher, de 102 anos, é a última sobrevivente de 11 irmãos. 

Angelina Friedman e seu marido, pai de Merola, lutaram contra o câncer ao mesmo tempo, entretanto o homem morreu.

“Ela não é a mais velha a sobreviver à Covid-19”, disse a filha, “mas pode ser a mais velha a sobreviver duas vezes."

Com informações; CNN.