Cotidiano

Homens invadem delegacia e matam família de suspeito

15 homens encapuzados e armados invadiram a delegacia e mataram pai e irmão de um suspeito em assassinato

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Homens invadem delegacia e matam família de suspeito
fonte: Divulgação/g1

Cerca de 15 homens armados e encapuzados entraram no distrito policial de Miracema, Tocantins, e mataram o pai e o irmão de um suspeito no assassinato do sargento Anamon Rodrigues de Souza.

continua após publicidade

O sargento, que atuava na Agência de Inteligência da PM, tinha ido até o setor Novo Horizonte II fazer um levantamento de crimes na região para subsidiar operação da Polícia Militar a ser realizada neste sábado.

Conforme as informações, houve uma troca de tiros e o sargento foi baleado. Ele chegou a ser socorrido e levado a um hospital, mas não resistiu.

continua após publicidade

A PM disse que realizou buscas na casa dos suspeitos e localizou uma arma, possivelmente usada no crime. Por causa disso, conduziram o pai do suspeito Manoel Soares da Silva, de 67 anos, e o irmão Edson Marinho da Silva, de 37 anos, para a delegacia.

Conforme consta no boletim, por volta das 6h29 deste sábado, cerca de 15 homens encapuzados e armados com revólveres e armas longas invadiram a delegacia de Miracema, renderam agentes da Polícia Civil e executaram Manoel e o filho Edson com vários disparos.

Eles haviam passado a madrugada na delegacia e tinham sido liberados, mas estavam aguardando o dia amanhecer para voltarem para casa com segurança, segundo consta no B.O.

continua após publicidade

Em relação ao homicídio ocorrido dentro da delegacia, a PM informou que o registro e providências não foram realizados pela Polícia Militar.

Além dessas três, outras mortes foram registradas na cidade. Por volta das 10h deste sábado, três corpos foram encontrados no Loteamento Jardim Buriti.

Os homens tinham perfurações pelo corpo, provavelmente ocasionados por arma de fogo. Conforme as informações no boletim, as vítimas são: Aprigio Feitosa da Luz, Gabriel Alves Coelho e Pedro Henrique de Sousa Rodrigues.

Informações do g1