Cotidiano

Homem que trocou esposa por ucraniana recebe outra refugiada em casa

Em maio deste ano, o britânico "abriu mão" de seu casamento de 10 anos e da casa onde morava com as filhas para viver com a ucraniana

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Juntos, resolveram acolher um casal ucraniano que fugiu da guerra
fonte: Reprodução/Instagram
Juntos, resolveram acolher um casal ucraniano que fugiu da guerra

O tabloide britânico Daily Mail divulgou a informação de que o inglês que largou da esposa e foi morar com uma ucraniana recebeu outra refugiada em casa. Tony Garnett, de 29 anos, e sua companheira Sofiia Karkadym, de 22, acolheram o casal Sofiia Rastorhuieva, de 19, e Illia Tronevych, 18, em Bradford, no Reino Unido. Em maio deste ano, o britânico "abriu mão" de seu casamento de 10 anos e da casa onde morava com as filhas para viver com Sofiia. 

continua após publicidade

Juntos, resolveram acolher um casal ucraniano que fugiu da guerra. A atitude solidária foi tomada após verem um pedido de ajuda na internet de Sofiia e Tronevych, que chegaram ao país como refugiados no fim de junho. 

O casal procurava um novo lar após ser expulso do lugar onde estava por deixar as portas abertas e deixar os gatos escaparem, sem contar que as condições ruins, segundo Sofiia Rastorhuieva. "Tínhamos apenas um pequeno sofá-cama para dormir e era muito desconfortável. Tínhamos que lavar a roupa deles, lavar a roupa e limpar o lugar para eles. Nós simplesmente não nos sentíamos bem ali".

continua após publicidade

Ela disse que não tinha para onde ir após fugir da Ucrânia e ser expulsa por uma família no Reino Unido. "Minha cidade natal é Kremenchuk, o mesmo lugar onde os russos bombardearam um shopping e mataram muitas pessoas no mês passado. Lá é muito perigoso. Nós sabíamos que os russos estavam por perto e nossos pais nos pediram para sair para nossa segurança".

Acolhendo mais dois ucranianos, o britânico Tony Garnett afirmou que a decisão de abrigá-los em casa foi decidida em conjunto com a namorada. "Perguntei se ela achava que seria uma boa ideia deixá-los morar conosco por um tempo, já que temos um segundo quarto. Não é o ideal porque eu não tenho muito dinheiro e preciso de um emprego, mas precisamos ajudar os outros".

Dois meses depois de ter decidido fugir com a ucraniana que abrigou em sua casa, Garnett também voltou a se defender dos comentários que ele recebeu. "Eu sei que as pessoas me veem como esse tipo de cara atrevido que pula de cama em cama porque deixei minha parceira Lorna e duas filhas. Nada poderia estar mais longe da verdade. Meu relacionamento com Lorna havia se desfeito por alguns anos e vivíamos como irmão e irmã".

continua após publicidade

O britânico contou que a vida dele mudou desde que a ucraniana chegou. "Desde que Sofiia chegou, consegui sorrir muito e voltar a ser feliz. Vou fazer dela minha esposa".

Ele questiona o que as pessoas estão fazendo pela Ucrânia ao invés de criticá-lo. "Estou apaixonado por ela e para aqueles que escrevem besteira sobre mim eu pergunto: 'O que você está fazendo pela Ucrânia?'. Quando vi que esses dois ucranianos precisavam de ajuda, conversei com Sofiia sobre isso".

Com informações do UOL.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News