Cotidiano

Homem casado mata grávida para não assumir paternidade

Em depoimento, o homem disse que deu um mata-leão na vítima enquanto estavam deitados de 'conchinha' na cama

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Homem casado mata grávida para não assumir paternidade
fonte: Reprodução/Redes Sociais

Um homem de 28 anos está sendo investigado por ser o principal suspeito de ter esfaqueado e matado uma grávida em Pimenta Bueno, Rondônia. O assassinato de Antonieli Nunes Martins, de 32, está causando revolta entre os moradores.

continua após publicidade

Gabriel Henrique Santos Souza Masioli e Antonieli tinham um caso extraconjugal. Então, ele decidiu matar a jovem, pois não queria assumir a paternidade. 

Gabriel, que é filho de um pastor evangélico, deu um depoimento à Polícia Civil e revelou que imobilizou Antonieli Nunes Martins com um golpe de mata-leão, enquanto eles estavam deitados de 'conchinha' na cama.

continua após publicidade

"Ela estava deitada no meu braço esquerdo, de costas pra mim, quando do nada dei um mata-leão, imobilizando-a também com as pernas. Ela se debateu e lutou contra a própria morte", relatou o suspeito. O g1 teve acesso ao depoimento.

Gabriel afirma que só parou o mata-leão quando não sentia mais o próprio braço, "de tanto que havia apertado o pescoço" da vítima.

Após a vítima ficar desacordada na cama, o autor do crime disse que sentou no chão e chorou. Segundo ele, nesse momento percebeu que Antonieli estava viva e 'desesperado', foi até a cozinha da casa e pegou uma faca grande e a enfiou no pescoço da vítima.

continua após publicidade

O corpo de Antonieli foi encontrado na última quinta-feira (3), após os parentes irem na casa dela para verificar o que estava acontecendo, pois a mulher não apareceu para trabalhar e nem respondia mais as mensagens de celular.

Ao entrarem na casa, que estava com a porta destrancada, os parentes se depararam com a mulher morta em cima da cama.

Após o início da investigação, a polícia descobriu que Antonieli e um colega de trabalho tinham se encontrado durante a noite de quarta-feira (3), na residência onde ela morava. 

continua após publicidade

Testemunhas contaram à Polícia Civil que Antonielli e o suspeito trabalhavam juntos e recentemente a vítima havia descoberto que estava grávida e desde então, pedia que Gabriel assumisse a paternidade.

A Polícia Civil disse à Rede Amazônica que o crime foi motivado por um único objetivo: o suspeito queria esconder a gravidez da amante.

De acordo com o Ministério Público (MP), Gabriel Henrique Santos Souza Masioli, de 28 anos, compareceu à delegacia e no primeiro momento, não ficou preso porque já havia passado o período de flagrante. No entanto, na sexta-feira (4), ao ser informado da prisão decretada pela Justiça de Pimenta Bueno, se apresentou a polícia e se encontra preso.

Fonte: G1.