Cotidiano

Homem adotava gatos pela internet para depois matá-los no RS

O homem confessou à polícia que adotava animais de estimação pelas redes sociais para depois matá-los. O criminoso responde em liberdade

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Homem adotava gatos pela internet para depois matá-los no RS
fonte: Divulgação/Polícia Civil
Homem adotava gatos pela internet para depois matá-los no RS

Um homem confessou à Polícia Civil (PC), nesta semana, que adotava animais de estimação pelas redes sociais para depois matá-los, em Coronel Barros, Rio Grande do Sul. O indivíduo alegou que agredia e estrangulava os animais até a morte.

continua após publicidade

O caso veio à tona após um grupo de ativistas apurar o desaparecimento de pelo menos 30 gatos. O grupo descobriu que todos os animais haviam sido adotados pelo mesmo homem, fato que levantou ainda mais a suspeita

De todos os animais que o agressor adotou, apenas um sobreviveu, um gato chamado "Sargento". O bichinho teve as patas e os dentes quebrados três dias após ser adotado e o criminoso alegou que o gato havia caído da escada. Diante disto, os ativistas levaram o caso às autoridades, denunciando o indivíduo por maus-tratos.

continua após publicidade

 

 "Sargento" teve as patas e os dentes quebrados fonte: Roséli Marasca / Arquivo Pessoal
"Sargento" teve as patas e os dentes quebrados

Durante o depoimento, o agressor disse que adotava os animais pelas redes sociais para depois matá-los, entretanto, antes de cometer o crime, ele agredia, quebrando patas e dentes. As adoções eram feitas tanto com pessoas que criavam gatos em suas casas quanto em entidades de proteção.

A polícia encontrou na residência do criminoso, um filhote de gato, que foi apreendido. O animal não estava machucado e foi encaminhado para tratamento e adoção.

continua após publicidade

O homem responde em liberdade. 

Com informações; GZH.