Cotidiano

Estudante é preso após matar jogadora profissional de eSports

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Estudante é preso após matar jogadora profissional de eSports
fonte: Reprodução/ Instagram
Estudante é preso após matar jogadora profissional de eSports

O estudante Guilherme Alves Costa, de 18 anos, preso pela suspeita de esfaquear e matar a jogadora profissional de games Ingrid Bueno, de 19 anos, foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio doloso qualificado por motivo fútil. Segundo a polícia, ele dissimulou suas intenções para atrair a vítima até sua casa.

continua após publicidade

O crime ocorreu na segunda-feira (22), na casa de Guilherme, em Pirituba, na Zona Norte de São Paulo. Para a investigação, o assassino teria atraído a vítima com a intenção de matá-la.

“Eu quis fazer isso”, disse Guilherme ao confessar o assassinato de Ingrid. A declaração foi filmada por policiais no momento que o prenderam em flagrante pelo assassinato.

continua após publicidade

Segundo policiais, Guilherme é conhecido como Flash Asmodeus no universo dos games. Ingrid era conhecida como Sol e jogava profissionalmente como gamer. O assassino e a vítima se conheceram pela internet, havia um mês.

De acordo com a investigação, Ingrid foi encontrada morta a facadas depois de ter ido à casa de Guilherme. A Polícia Civil ainda apura os motivos do crime. Os investigadores querem saber, por exemplo, se os dois tinham algum relacionamento, se namoravam e se o assassinato foi planejado.

Durante sua confissão, Guilherme afirmou aos policiais que escreveu um livro de 52 páginas para explicar os objetivos do crime. A polícia conseguiu uma cópia do suposto livro que foi anexada ao inquérito.

Com informações de: G1 Notícias