Cotidiano

Estudante de medicina gera revolta ao debochar de texto sobre estupro

O estudante excluiu o texto das redes sociais depois de receber vários comentários rechaçando a atitude

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
À direita, o texto é da artista em que fala sobre o estupro. À esquerda, o texto do estudante debocha da situação
fonte: Redes Sociais
À direita, o texto é da artista em que fala sobre o estupro. À esquerda, o texto do estudante debocha da situação

 Na última segunda-feira (11), a artista e fotógrafa Tracy Figg publicou um texto a respeito do estupro, onde retrata o que as mulheres sofrem na sociedade. A palavras de Figg repercutiram nas redes sociais após o caso do anestesista que abusou de uma grávida durante a cesárea, no Rio de Janeiro, vir à tona.

continua após publicidade

Um estudante de medicina da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul gerou revolta na web por debochar do texto da artista, falando do desempenho das mulheres no trânsito. 

Lucas Müller Mendonça, de 21 anos, utilizou seu perfil em uma rede social para comentar a publicação de Tracy. Após o comentário, vários seguidores da artista repudiaram o estudante. “Cê tá de sacanagem, né???”, perguntou uma jovem.  

continua após publicidade

 

 O comentário do estudante causou indignação nas redes sociais fonte: Redes Sociais
O comentário do estudante causou indignação nas redes sociais

 Após causar indignação, Lucas escreveu: "Fiz um texto satírico justamente pra expor além de ridículo é bem transfóbico. Não existem pessoas com pênis que não são homens? E não existe estupro por parte de mulheres cis? Texto ridículo por texto ridículo, eu prefiro o meu. Tit for tat”.

 Após a repercussão, Lucas fez novos comentário tentando defender seu ponto de vista fonte: Redes Sociais
Após a repercussão, Lucas fez novos comentário tentando defender seu ponto de vista

Ainda nas redes sociais, o estudante afirmou que criou o texto para expor a "generalização ridícula que foi feita no texto original". A "sátira", como o jovem diz, foi excluída das redes sociais após os vários comentários rechaçando a atitude.

COm informações do g1.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News