Cotidiano

Esposa do médico Renato Kalil é encontrada morta em SP

A nutricionista Ilana Kalil morreu na madrugada desta segunda-feira (14)

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Esposa do médico Renato Kalil é encontrada morta em SP
fonte: g1

A instrumentadora cirúrgica Ilana Kalil, 40 anos, esposa do ginecologista Renato Kalil, foi encontrada morta na residência do casal localizada no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira (14).

continua após publicidade

A morte de Ilana foi registrada na Polícia Civil como suicídio consumado. Os policiais ainda vão analisar o laudo do Instituto Médico Legal (IML) e da perícia para confirmar ou abrir outra linha de investigação.

O Ministério Público designou o promotor Fernando Bolque, do 5º tribunal do Júri, para acompanhar a investigação da morte de Ilana. O MP informou que, neste caso, apura as circunstâncias da morte e a suspeita de suicídio.

continua após publicidade

Ela morreu na madrugada em sua casa. De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 89º Distrito Policial, a morte foi causada por um disparo de arma de fogo. Ilana tinha 40 anos, era formada em nutrição, mas trabalhava como instrumentadora cirúrgica de Renato, com quem tinha duas filhas.

Renato Khalil é investigado por violência obstétrica pela Polícia Civil, pelo Ministério Público e pelo Conselho Regional de Medicina (Cremesp). As investigações começaram no final do ano passado após a influencer Shantal Verdelho ter denunciado que sofreu violência durante o parto da sua filha, conduzido por Khalil, no mesmo ano, 2021.

O médico sempre negou as acusações e afirmou que "o parto da Sra. Shantal aconteceu sem qualquer intercorrência e foi elogiado por ela em suas redes sociais durante trinta dias após o parto". 

continua após publicidade

Áudios vazados

As denúncias de Shantal Verdelho vieram a público depois que um áudio dela foi vazado nas redes sociais. Nele, a influencer contava para as amigas a experiência ruim que sofreu durante o parto da filha Domênica, em setembro de 2021. 

"Demorei para perceber o que tinha acontecido porque na hora do parto eu tava em uma outra dimensão. (...) Foram várias posturas dele muito ruins e acabou sendo horrível meu parto. Se eu mostrar [o vídeo], vocês vão sentar e chorar", conta ela.

continua após publicidade

Além do áudio, vídeos curtos do parto no qual o médico falando alguns palavrões começaram a circular por grupos de WhatsApp de mães e gestantes. 

Shantal confirmou, por meio de nota, o conteúdo do áudio e dos vídeos, mas disse lamentar que uma conversa privada dela tenha ido parar nas redes sociais, no que chama de “assunto delicado e ainda constrangedor”.

continua após publicidade

“Os vídeos e o áudio foram enviados em um momento de troca, desabafo e compartilhamento com suas amigas, a respeito de maternidade e sobre os suas escolhas de obstetras. A intenção era unicamente dividir sua experiência de forma privada e com pessoas mais próximas”, afirmou Shantal Verdelho em comunicado oficial no dia 11 de dezembro.

Denúncias de violência

No desabafo feito às amigas, a influencer narrou várias passagens em que o médico falava palavrões durante o parto. "Quando a gente assistia ao vídeo do parto, ele me xinga o trabalho de parto inteiro. Ele fala 'Porra, faz força. Filha da mãe, ela não faz força direito. Viadinha. Que ódio. Não se mexe, porra'... depois que revi tudo, foi horrível", disse a influencer, ao comentar, em grupos privados, a postura do médico.

"Ele chamou meu marido e falou: 'Olha aqui, toda arrebentada. Vou ter que dar um monte de pontos na perereca dela'. Ele falava de um jeito como 'olha aí, onde você faz sexo, tá tudo fodido'. Ele não tinha que fazer isso. Ele nem sabe se eu tenho tamanha intimidade com meu marido."

Na época, ela também disse que tomaria providências jurídicas contra o médico, “em vista dos últimos ocorridos divulgados pela falta de decoro de um profissional da área da saúde”.

Informações do site g1.  

Tags relacionadas: #esposa #médico #morte #São Paulo