Especialistas criticam reabertura de espaços em SP para cidades na fase amarela - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

    Cotidiano

    Especialistas criticam reabertura de espaços em SP para cidades na fase amarela

    Escrito por Da Redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    Após o anúncio do governo de São Paulo, que divulgou regras que preveem a reabertura de academias, cinemas e teatros ainda neste mês, em regiões que estão na fase "amarela" do Plano São Paulo, especialistas se manifestaram contra a medida. Para eles, o momento de fazer qualquer flexibilização na quarentena é quando houver uma curva diária descendente de casos e, consequentemente, de óbitos.

    Coordenador do estudo que investiga a prevalência do novo coronavírus em cidades brasileiras, Pedro Curi Hallal afirma que o plano de reabertura simbolizado pelas fases é bem elaborado. Porém, considera que a flexibilização é apressada.

    "Há evidências de declínio dos casos em cidades como Manaus e Fortaleza. Mas isso que está sendo feito no Estado é uma atitude apressada", diz Hallal, que é reitor da Universidade Federal de Pelotas. Ele diz que deve haver um aumento de casos.

    De acordo com o professor Domingos Alves, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (US), em Ribeirão Preto, a preocupação com a saúde pública no Estado "foi para o espaço". Ele afirma que São Paulo adotou uma política de que, enquanto houver leitos de UTI disponíveis para o tratamento da covid-19, a taxa de contaminação está estável, o que contraria a diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS).

    Para a entidade, a incidência só diminui quando a curva permanece decrescente por duas semanas. "São medidas midiáticas, eleitoreiras e que buscam retomar a economia. Mas pessoas doentes e mortas não vão fazer compras nem vão aos bares."

    As restrições

    Na fase amarela do Plano São Paulo, bares e restaurantes devem funcionar por seis horas diárias, até as 17 horas, com ocupação máxima de 40%. Também há uma limitação das operações a ambientes ao ar livre ou arejados, de acordo com o plano. É obrigatório o uso de máscaras. Salões de beleza podem abrir com apenas 40% da capacidade, funcionamento por seis horas, uso obrigatório de máscaras e também a adoção de protocolos específicos de higiene e distanciamento.

    As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Como reestruturar e garantir a sobrevivência do meu negócio?

    Deixe seu comentário sobre: "Especialistas criticam reabertura de espaços em SP para cidades na fase amarela"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.