Cotidiano

Duas crianças morrem após comerem macarrão instantâneo

Polícia da África do Sul investiga mais outros três casos semelhantes na região

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Duas crianças morrem após comerem macarrão instantâneo
fonte: Pixabay
Duas crianças morrem após comerem macarrão instantâneo

Duas crianças morreram após comerem macarrão instantâneo na cidade de Mpumalanga, na África do Sul. A menina Thato Makofane, de 9 anos, e o irmão mais velho, Keamoketswe Makofane, de 13, dividiram o alimento antes de irem à escola, na semana passada.

continua após publicidade

A polícia abriu um inquérito e investiga outro caso semelhante que ocorreu na semana anterior em Eastern Cape, onde duas crianças e um bebê também morreram depois de consumir um pacote do mesmo produto.

A avó das crianças, Winnie Makofane contou que a neta saiu primeiro em direção ao ponto de ônibus para esperar o transporte escolar, enquanto o menino terminava o dever de casa com a ajuda da mãe. Mas logo depois, ele também seguiu ao encontro da irmã. Ela disse ainda que o jovem voltou correndo para casa depois de alguns minutos para relatar que sua irmã havia desmaiado. 

continua após publicidade

"Ficamos chocados com o que estava acontecendo. O tio deles nos levou de carro até o ponto de ônibus onde encontramos Thato. Nós a levamos às pressas para a clínica. As enfermeiras a examinaram, mas era tarde demais. Ela foi declarada morta." contou Makofane no funeral à mídia local.

A avó relatou que ligou para uma amiga próxima e pediu que ela ficasse com as crianças até que retornassem para casa. Ao chegar na residência, a mulher encontrou Keamoketswe no chão.

"Ela nos notificou imediatamente. O tio voltou para casa, pegou Keamoketswe e também correu com ele para a clínica, mas ele também foi declarado morto" disse Winnie Makofane em luto.

continua após publicidade

Segundo o tio, até o momento, o resultado da autópsia não saiu. O porta-voz da polícia Busisiwe Mthethwa disse que a investigação está em andamento e os resultados da autópsia estão pendentes.

Fonte:O Globo