Cotidiano

Doria afirma que lockdown não está sendo considerado

Da Redação ·

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que não considera um lockdown ou fechamento absoluto do comércio em São Paulo, apesar da medida ser um mecanismo existente contra a propagação da covid-19. Nesta segunda, 30, Doria anunciou medidas mais restritivas de quarentena para conter a piora dos índices epidemiológicos da doença no Estado.

continua após publicidade

Segundo dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), até este domingo (29), o Estado registrava aumento de 8,9% na variação mensal de novos casos confirmados, 8,4% em novas internações e queda de 12,9% em óbitos. O comparativo considera os últimos 30 dias contra os 30 dias anteriores.

Retornam para a fase amarela as regiões atualmente na Fase 2 Verde, segunda menos restritiva: a Região Metropolitana de São Paulo bem como a Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e Taubaté. A área concentra cerca de 76% da população do Estado.

continua após publicidade

Com as mudanças anunciados hoje, o Estado volta a proibir eventos com pessoas em pé e diminui a lotação em todos os setores de comércio de 60% para 40% da capacidade total. O horário de funcionamento volta a ser restrito a 10h diárias e estabelecimentos podem funcionar até as 22h.

De acordo com a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, a próxima classificação ordinária está agendada para o dia 04 de janeiro, agora com acompanhamento semanal de todos os dados, que antes era feita com base nos dados dos últimos 28 dias.

Reunião

continua após publicidade

Doria afirmou que se reúne virtualmente, amanhã (1º) às 16h, com os prefeitos de 62 municípios paulistas que apresentaram piora nos índices epidemiológicos da covid-19, em especial, das taxas de internação. Foram selecionados os municípios com mais de 70 mil habitantes que tiveram ocupação média de leitos superior a 75% ou aumento da ocupação acima de 10 pontos percentuais na comparação entre os últimos sete dias e os sete dias anteriores. O governador disse também que quer conversar com os novos prefeitos eleitos para atualizá-los das regras do Plano São Paulo de quarentena.

Confira a lista a seguir:

1. Guarulhos

continua após publicidade

2. São José dos Campos

3. Sorocaba

continua após publicidade

4. Mogi das Cruzes

5. Diadema

6. Carapicuíba

continua após publicidade

7. Piracicaba

8. Itaquaquecetuba

9. Bauru

continua após publicidade

10. Franca

11. Guarujá

continua após publicidade

12. Taubaté

13. Suzano

14. Sumaré

continua após publicidade

15. Embu das Artes

16. Barueri

17. Indaiatuba

continua após publicidade

18. São Carlos

19. Itapevi

continua após publicidade

20. Americana

21. Marília

22. Jacareí

continua após publicidade

23. Araraquara

24. Presidente Prudente

25. Ferraz de Vasconcelos

continua após publicidade

26. Santa Bárbara d'Oeste

27. Francisco Morato

continua após publicidade

28. Itapecerica da Serra

29. Pindamonhangaba

30. Itapetininga

continua após publicidade

31. Franco da Rocha

32. Mogi Guaçu

33. Atibaia

continua após publicidade

34. Santana de Parnaíba

35. Araras

continua após publicidade

36. Cubatão

37. Valinhos

38. Jandira

continua após publicidade

39. Votorantim

40. Ribeirão Pires

41. Guaratinguetá

continua após publicidade

42. Barretos

43. Itatiba

44. Catanduva

45. Caraguatatuba

46. Poá

47. Salto

48. Ourinhos

49. Paulínia

50. Leme

51. Caieiras

52. Itanhaém

53. Mairiporã

54. Itapeva

55. Caçapava

56. Arujá

57. Ubatuba

58. Lins

59. Jaboticabal

60. Bebedouro

61. Itapira

62. Cosmópolis