Cotidiano

Desembargador de Santos afirma ter sido vítima de uma armação

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Desembargador de Santos afirma ter sido vítima de uma armação
fonte: Reprodução
Desembargador de Santos afirma ter sido vítima de uma armação

Em julho deste ano o desembargador de Santos, Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, foi multado por não utilizar máscara de proteção, enquanto caminhava em uma das praias do litoral paulista. 

continua após publicidade

Na ocasião, Eduardo se descontrolou e ofendeu o guarda municipal que fez a abordagem. O desembargador chamou o guarda de "analfabeto", rasgou a multa e tentou aplicar uma carteirada para se livrar da multa recebida. 

Durante um processo em que o guarda afirma ter sido humilhado pelo magistrado e cobra uma indenização de R$ 114 mil. Eduardo afirmou  que o guarda quer enriquecer à sua custa. O desembargador chegou a declarar ter sido vítima de uma "armação" e que, "além da notoriedade, da medalha que ganhou da Prefeitura de Santos, o guarda municipal agora quer enriquecer".

continua após publicidade

"No calor do momento, o desembargado usou as palavras, frases e expressões indicadas, mas, em nenhum momento, agiu com dolo", afirmou à Justiça o advogado Marco Barone, que o representa. "Mas o guarda municipal e seu colega se valeram da filmagem ilegal da armação para ganhar notoriedade, expondo-a nas redes sociais e, posteriormente, na imprensa, fazendo o desembargador parecer o vilão 'elitista'.".

O guarda municipal disse à Justiça que o desembargador não pode questionar a validade e a legalidade da gravação. "Ele tinha pleno conhecimento de que estava sendo feita, inclusive, em nítido deboche, olhou para a pessoa que estava realizando a gravação e faz sinal de tudo bem com o polegar", afirmou.