Cotidiano

Delegada negra é vítima de racismo em shopping

A delegada diz ter sido barrada por um funcionário do estabelecimento comercial que a teria impedido por “questões de segurança”.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Delegada negra é vítima de racismo em shopping
fonte: Da Redação
Delegada negra é vítima de racismo em shopping

 Ana Paula Barroso, delegada e diretora adjunta do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV) da Polícia Civil do Ceará (PC-CE), foi vítima de um suposto caso de racismo em uma loja Zara em Fortaleza (CE), na última terça-feira (14).

continua após publicidade

Ana Paula diz ter sido barrada por um funcionário do estabelecimento comercial que a teria impedido por “questões de segurança”.

Ana Paula descreve no Boletim de Ocorrência que chegou à loja por volta de 21h20, consumindo um sorvete. Contudo, ao tentar entrar, foi barrada. Ela questionou se o motivo seria o sorvete, mas não obteve resposta.

continua após publicidade

Ela então chamou outro segurança e questionou novamente se o sorvete seria o motivo para ter o acesso travado. O homem disse que não e solicitou a presença do chefe de segurança do shopping no local.

O novo agente reconheceu a delegada porque já havia trabalhado com a mesma em outra oportunidade.

A delegada Anna Nery, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) investiga a ocorrência.

continua após publicidade

Neste domingo (19), a PC-CE compareceu ao local para cumprir mandado de busca e apreensão para recolher equipamentos de registro de vídeo, que serão utilizados para investigar o caso, já que a loja não forneceu.

Anna Nery afirmou: “quero deixar claro que, em nenhum momento, ela se identificou. Ela poderia inclusive ter dado voz de prisão em flagrante por sua autoridade policial, mas, em razão de ter ficado extremamente consternada pela situação, de ter ficou em choque por precisar passar por uma situação dessas em pleno século XXI, não deu voz de prisão”. 

Com informações: Diário do Nordeste