Cotidiano

Defesa gastou mais de R$ 1 milhão em produção de cloroquina

Foram produzidas 3.229.910 milhões de comprimidos da hidroxicloroquina.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Defesa gastou mais de R$ 1 milhão em produção de cloroquina
fonte: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil
Defesa gastou mais de R$ 1 milhão em produção de cloroquina

O ministro da Defesa, general Braga Netto, informou nesta quarta-feira (2) que gastou R$ 1.141.311,61 milhão para produzir 3.229.910 milhões de comprimidos de cloroquina 150 mg somente no ano de 2020.

continua após publicidade

“Assim, em 2020, foram produzidos 3.229.910 comprimidos de cloroquina 150 mg, tendo as produções iniciadas nos meses de março (1.251.030 comprimidos ao custo de R$ 442.060,32); abril (718.380 comprimidos ao custo de R$ 253.844,67); e maio (1.260.500 comprimidos ao custo de R$ 445.406,62)”, afirma o documento.

A produção de cloroquina, medicamento sem eficácia contra a covid-19, foi realizada pelo Laboratório Químico Farmacêutico do Exército, que seguiu instrução do Ministério da Saúde.

continua após publicidade

“Nesse sentido, dado o grau de incerteza vivido nos primeiros meses, natural de uma pandemia, as coordenações interministeriais foram realizadas com vistas à obtenção da cloroquina, uma das soluções estudadas e adotadas pelo Ministério da Saúde, ficando evidente que a aquisição antecipada do insumo ocorreu dentro de um cenário de iminente crise de desabastecimento. A produção do primeiro lote já havia sido planejada desde 2019. O aumento da produção ocorreu somente após a publicação da Nota Informativa nº 5/2020-DAF/SCTIE/MS, de 27 de março de 2020, do Ministério da Saúde”, acrescenta.

Exército

Em documento enviado à CPI da Covid,Exército Brasileiro afirmou que, entre 2020 e 2021, distribuiu 2.931.820 comprimidos de cloroquina 150 mg, medicamento comprovadamente sem eficácia contra a covid-19, aos estados e hospitais militares.

continua após publicidade

“Em 2020 e 2021, foram distribuídos 477.610 comprimidos de cloroquina 150 mg para os hospitais militares e 2.454.210 comprimidos de cloroquina 150 mg para as secretarias estaduais e municipais de Saúde”, afirma.

Esse documento, por sua vez, é assinado pelo general Francisco Humberto Montenegro Júnior, chefe de gabinete do Comandante do Exército Brasileiro.

Com informações: R7