Cotidiano

CSL faz acordo com governo australiano para fornecer possível vacina contra covid

Da Redação ·

A CLS Limitada, maior farmacêutica da Austrália, disse que assinou acordos iniciais para fornecer vacinas contra o novo coronavírus, se eles concluírem com sucesso os ensaios clínicos.

continua após publicidade

A CSL disse que um acordo com o governo australiano cobre 51 milhões de doses de uma vacina que está sendo desenvolvida pela Universidade de Queensland. O fornecimento poderia começar em meados do ano que vem, de acordo com a empresa.

A produção da vacina para apoiar os testes clínicos em estágio final está em andamento nas instalações de fabricação de biotecnologia da CLS em Broadmeadows, um subúrbio de Melbourne.

continua após publicidade

A CLS disse que os resultados dos ensaios pré-clínicos e de estudos clínicos iniciais para a vacina, conhecida como UQ-CSL V451, são promissores. A Universidade de Queensland atualmente realiza um estudo clínico de Fase 1 para avaliar a segurança e imunogenicidade da candidata a vacina em voluntários saudáveis.

"Caso os estudos da Fase 1 sejam bem-sucedidos até o fim deste ano, a CSL vai assumir toda a responsabilidade pelos testes clínicos subsequentes da Fase 2b/3, cujo início é esperado no fim de 2020", disse a CSL.

A CSL acrescentou que tem um acordo separado com a AstraZeneca para produzir cerca de 30 milhões de doses da candidata a vacina AZD1222, que é desenvolvida pela Universidade de Oxford, com as primeiras doses programadas para lançamento no início do ano que vem caso haja sucesso nos testes clínicos.

continua após publicidade

O governo australiano vai oferecer recursos para financiar a capacidade da CSL de produzir a AZD1222, de acordo com a empresa.

"Estamos satisfeitos por podermos produzir a AZD1222 sem comprometer a produção dos nossos principais produtos e fornecer uma segunda opção para uma candidata a vacina contra covid-19 na Austrália", disse o CEO da CSL Paul Perreault.