Cotidiano

Criança volta da escola com hematomas e corte na boca

O menino, que tem deficiência, sofreu um corte profundo na cabeça e tem escoriações e hematomas pelo corpo. Até o momento, é um mistério o que houve com a criança

Da Redação ·

Um menino deficiente, de 3 anos, foi agredido em uma escola, na manhã da última terça-feira (3), em Brumadinho, Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar (PM), a vítima sofreu um corte profundo na cabeça e tem escoriações e hematomas por todo o corpo. 

continua após publicidade

A mãe do garoto afirmou que o filho não soube dizer quem o feriu. Ele dizia apenas que "bateram no rostinho" dele.

Um boletim de ocorrência foi feito. No documento, a diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Parque das Cachoeiras alegou que não sabia explicar o que houve com a criança. 

continua após publicidade

A mãe da criança disse que é a primeira vez que o garoto sofre agressões na escola. A criança estuda na instituição há três meses.

Devido aos ferimentos que o aluno sofreu e por não obter respostas sobre o que aconteceu, a mãe do menino recebeu a orientação de ir ao Instituto Médico Legal (IML) de Betim, para fazer um exame de corpo de delito nele. 

De acordo com a responsável pelo garoto, o médico do IML ficou impressionado com o grau das lesões na criança. "O médico lá ficou horrorizado, ele disse que meu filho foi torturado porque ele falou que em todo o tempo dele de serviço, nunca tinha visto uma criança tão machucada... que é muito pouco provável que uma criança de três anos fazer, causar tantos danos fisicamente a uma outra criança de três anos," disse a mãe.

continua após publicidade

Uma investigação está sendo feita pela Polícia Civil (PC). Conforme as autoridades, o caso "segue em andamento, apurando as circunstâncias dos fatos e tão logo os laudos periciais sejam concluídos serão repassadas as informações".

Além disso, a prefeitura da cidade, por meio da Secretaria Municipal de Educação, informou que vai abrir uma sindicância e fazer uma investigação "rigorosa" para apurar os fatos. 

Ainda conforme a secretaria de Educação, a escola tem câmeras e as imagens irão esclarecer o caso. Por meio de uma nota, a pasta deu mais informações sobre o ocorrido e lamentou "profundamente sobre o incidente". 

continua após publicidade

Na nota, foi dito que a agressão foi cometida por outra criança, durante uma ausência da professora:

"(...) uma criança sofreu ferimentos após ser agredida por outra, enquanto dormia. De acordo com a direção da Escola, o episódio ocorreu após o educador se ausentar da sala para acompanhar uma outra criança que precisava ir ao banheiro. Na ausência do profissional houve a agressão".

Em um segundo comunicado, a prefeitura disse que, como ainda não há laudos, "momentaneamente não há como afirmar nada sobre o autor das agressões, sendo inverídicas as afirmações que circularam pelas redes sociais de que as agressões teriam sido realizadas por um adulto".

Com informações do g1.