Cotidiano

CoronaVac pode ter aplicação vetada no Brasil, diz ministro

Estudos feitos apontaram eficácia que pode chegar a 28% para pessoas acima dos 80 anos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia CoronaVac pode ter aplicação vetada no Brasil, diz ministro
fonte: Reprodução
CoronaVac pode ter aplicação vetada no Brasil, diz ministro

O Ministério da Saúde quer encerrar o uso da CoronaVac no Brasil porque segundo a pasta, a eficácia geral do imunizante produzido pelo Instituto Butantan em idosos é baixa.

continua após publicidade

O Jornal Correio Braziliense divulgou neste sábado (19), que o ministro Marcelo Queiroga acredita que o imunizante tem eficácia baixa e há muitos casos de pessoas que tomaram a vacina e foram infectados mesmo após a administração das duas doses.

Segundo a publicação, Queiroga espera encerrar contratos de compra com o Butantan em parceria com a chinesa Sinovac. O objetivo do ministério seria, adquirir somente as doses que já foram contratadas e compensar com as vacinas da AstraZeneca e da Pfizer. No entanto, por haver dificuldades de adquirir mais doses dessas duas farmacêuticas, a solução seria o imunizante ButanVac, que é testado e poderá ser aprovado no segundo semestre.

continua após publicidade

Estudos realizados com a CoronaVac deram índice de eficácia global de 50,38% na expectativa de chegar a 100% para evitar mortes e internamentos. O maior problema seria a baixa proteção para os idosos que já foram vacinados com o imunizante.

Outro estudo avaliado, é o Vaccine Effectiveness in Brazil Agaisnt Covid-19. No caso a eficácia do medicamento chegou a 28% para pessoas acima de 80 anos de idade.

Com informações do Correio Braziliense