Mais lidas
Ver todos

    Cotidiano

    Com coronavírus em ascensão, cidades recuam em abertura no interior de SP

    Escrito por Da Redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    Várias cidades do interior que adotaram regras de relaxamento social, após a edição do Plano São Paulo, do governo João Doria (PSDB), voltaram atrás por medida judicial ou por vontade dos próprios gestores. Alguns prefeitos reconheceram que o novo coronavírus está em expansão no Estado e decidiram endurecer as regras da abertura gradual das atividades econômicas. Houve cidade que até mudou de faixa por conta própria. Dos 645 municípios paulistas, 549 tiveram casos positivos da doença e em 283 houve mortes. Já são 134.565 casos e 8.842 óbitos no Estado.

    A prefeitura de Piracicaba acatou recomendação do Ministério Público de São Paulo e reduziu o horário de funcionamento do comércio para quatro horas diárias. A cidade está na fase 2 (laranja), que permite abrir o comércio por 4 horas, mas um decreto municipal autorizava o funcionamento das 9h às 17 horas, além da abertura aos sábados da 9h às 13 horas. A prefeitura tinha reaberto também salões de beleza, barbearias, manicures e outros estabelecimentos de beleza estética, que agora voltam a fechar.

    Apesar de Avaré estar na fase 3 (amarela) do plano estadual de retomada da economia, o prefeito Jô Silvestre (PTB) decidiu adotar regras mais rígidas, da fase 2 (laranja) do plano. Só funcionam os estabelecimentos de produtos essenciais e aqueles previstos nessa faixa, mas com a obrigação de tomar a temperatura corporal de cada consumidor. O decreto considerou que os números do coronavírus continuam subindo.

    Na sexta-feira, 5, a cidade atingiu 72 casos positivos e oito mortes pela doença. O prefeito afirmou que, se os números continuarem em ascensão, a cidade pode regredir para a faixa 1 (vermelha), a mais restritiva. Conforme o município, seis pacientes com sintomas graves estão internados na Santa Casa, hospital de referência, que atingiu 100% de lotação dos leitos de UTI.

    O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Geraldo Pinheiro Franco, derrubou liminares que permitiam a abertura de uma academia de musculação e de um salão de beleza em Ribeirão Preto. Ele entendeu que, embora amparadas por decreto federal que ampliou as atividades durante a quarentena, essas reaberturas isoladas representam risco à saúde e ordem pública, além de prejudicar a autonomia do município, autor da ação, em atuar na defesa dos interesses coletivos. O advogado dos estabelecimentos estuda recurso.

    A prefeitura de Santos, no litoral paulista, recebeu recomendação do MP-SP para seguir as determinações do plano estadual e não adotar medidas de flexibilização do comércio, como chegou a ser anunciado pelo município. A cidade tem 4.447 casos e 166 mortes pelo coronavírus, maiores números em um único município fora da região metropolitana de São Paulo, e está na fase 1 (vermelha) do plano. A prefeitura informou que espera do governo estadual a promoção para a faixa 2, devido à melhora em seus indicadores, mas o MP entende que a pandemia está em fase de aceleração na cidade.

    A Justiça determinou que salões de beleza e academias de Campo Limpo Paulista devem permanecer fechadas. O município está incluído na faixa 2, mas um decreto municipal liberou o funcionamento, restrito às cidades da faixa 3 (amarela). A decisão judicial, que atendeu pedido do MP, estipulou multa diária de R$ 50 mil na hipótese de descumprimento. Em São José do Rio Preto, a Justiça autorizou a reabertura de 166 salões de beleza e barbearias. A liminar atendeu pedido da Associação Comercial e Empresarial (Acirp), mas a MP vai entrar com recurso.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Jornal da Tribuna 2ª Edição - 07/07/20

    Deixe seu comentário sobre: "Com coronavírus em ascensão, cidades recuam em abertura no interior de SP"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.