Cotidiano

Chuvas causam três mortes em Santa Catarina

Da Redação ·

As chuvas intensas dos últimos três dias em Santa Catarina afetaram 115 municípios, sendo que nove já decretaram situação de emergência. Foram registradas três mortes e 7,1 mil pessoas estão desalojadas e 518 desabrigadas. Ao todo, 44 mil pessoas foram atingidas e a região mais prejudicada é a do litoral sul, segundo boletim divulgado pela Defesa Civil na tarde desta quinta-feira, 5.

continua após publicidade

As principais ocorrências são deslizamentos, alagamentos e queda de árvores e muros. Nove cidades decretaram situação de emergência: Araranguá, Tubarão, Orleans, Forquilhinha, Maracajá, no litoral sul; Taió e Laurentino, no Alto Vale do Itajaí; e Lages, Urubici e São Joaquim, na Serra; região onde foram registradas três mortes. Os dois primeiros óbitos ocorreram na terça-feira, 3, em São Joaquim, após dois homens sofrerem um acidente de carro, que caiu em um córrego às margens da rodovia. E a terceira foi registrada nesta quinta-feira, na rodovia SC-110, em Urubici, quando o corpo de um homem que estava desaparecido após ter sido arrastado pela enxurrada foi encontrado pelos bombeiros.

As chuvas foram causadas por um ciclone extratropical. A previsão é de que o ciclone se afaste para o alto mar e o tempo permaneça firme nos próximos dias. Mas o estado de alerta continua, principalmente para ocorrências de deslizamentos devido aos altos volumes acumulados, que vão de 200 mm a 380 mm, mais que o dobro esperado para o mês inteiro. Os três maiores volumes de chuva foram registrados em São Martinho (380 mm), Anitápolis (366 mm) e Santa Rosa de Lima (362 mm), no litoral sul.

continua após publicidade

Os níveis dos rios subiram de forma significativa e atingiram estado de alerta para inundação principalmente na Bacia do Rio Tubarão, nas regiões do litoral sul e planalto sul, mas também no Oeste, Meio Oeste e Alto Vale do Itajaí. O trânsito precisou ser interrompido em diversos pontos das rodovias estaduais por causa de alagamentos e deslizamentos de terra, mas a maior parte foi liberada.

Dezenas de municípios também registraram falta de luz e de água nas regiões mais afetadas. O governo do Estado informou que ambos os sistemas devem ser normalizados nos próximos dias. As aulas foram canceladas em 154 escolas estaduais, por causa da dificuldade de locomoção dos estudantes. A Defesa Civil informou que continua monitorando a situação em todo Estado e entregando itens de assistência humanitária, além de cestas básicas e atendendo as demandas locais nas cidades mais atingidas.