Cotidiano

Brasil fica fora da lista de doação de vacinas dos EUA

Os países que receberão as doações são considerados pelo governo americano como países de renda baixa e média-baixa.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Brasil fica fora da lista de doação de vacinas dos EUA
fonte: Reprodução/Internet
Brasil fica fora da lista de doação de vacinas dos EUA

O anúncio da doação de 500 milhões de doses de vacinas da Pfizer pelos Estados Unidos (EUA) a outros países terminou em decepção para os brasileiros. É que o país ficou de fora da lista de 92 nações anunciadas nesta quinta-feira (10/6) pela Casa Branca. Os imunizantes serão entregues a países que fazem parte da aliança Covax Facilit feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

continua após publicidade

Apesar de participar do acordo, o Brasil não foi um dos beneficiados uma vez que um dos critérios usados pelo governo dos EUA é a condição econômica dos países beneficiados. Os que receberão as doações são considerados de renda baixa e média-baixa. Segundo esses critérios, o Brasil tem possibilidade de comprar as próprias doses e, por isso, não está entre os beneficiados.

A entrega dos imunizantes será feita até junho de 2022. Entre os escolhidos estão Angola, Afeganistão e Síria. Já no grupo dos que ficarão de fora, estão Argentina, Canadá e Reino Unido.

continua após publicidade

Dentre os países que estavam na espera das doações, a expectativa era que o Brasil estivesse na lista e recebesse cerca de 25 milhões de doses no primeiro lote.

Washington recebeu duras críticas nos últimos meses devido a demora no compartilhamento de suas vacinas com o resto do mundo. Atualmente o país imunizou 64% dos adultos americanos com ao menos uma dose.

Com informações: Correio Braziliense