Mais lidas

    Cotidiano

    Cotidiano

    BioNTech reúne rivais em aliança para impulsionar produção de vacinas

    Escrito por Da Redação
    Publicado em 13.03.2021, 15:00:00 Editado em 13.03.2021, 15:07:58
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    A fabricante da primeira vacina contra covid-19 do Ocidente, a BioNTech, está construindo uma nova aliança para produção de doses, em um momento de escassez de produto e retomada das infecções em diversos países. A empresa alemã, que tem parceria com a Pfizer para produzir e distribuir sua vacina, formou uma aliança de 13 empresas, incluindo Novartis, Merck KGaA e Sanofi, com a meta de alcançar e talvez superar uma produção de dois bilhões de doses da vacina ainda em 2021.

    A União Europeia tem enfrentado problemas para receber vacinas contratadas, já que fabricantes como a sueco-britânica AstraZeneca não têm cumprido promessas de entrega. O bloco foi mais lento do que seus aliados ocidentais para solicitar e aprovar as vacinas, o que aumentou as tensões com o Reino Unido e os EUA.

    O cofundador e presidente-executivo da BioNTech, Ugur Sahin, disse ao The Wall Street Journal que percebeu no outono passado que a parceria com a Pfizer não seria suficiente para atender à demanda global. O diretor de operações da empresa, Sierk Poetting, acrescentou que a experiência demonstrou à BioNTech a urgência de lançar uma nova aliança, a fim de cumprir os compromissos na Europa e em outros mercados. Por meio dela, será produzido cerca de metade do fornecimento global de ingrediente ativo para a vacina contra covid-19, segundo Poetting.

    Um dos desafios a serem enfrentados pela aliança é o fato da vacina da BioNTech usar novas técnicas sofisticadas que requerem poucos ingredientes e experiência. Isso implica uma cadeia de abastecimento vulnerável a controles de exportação que a UE, o Reino Unido e os EUA impuseram nos últimos meses, segundo funcionários da empresa.

    Além disso, o número de parceiros, a complexidade do processo e as matérias-primas necessárias à produção da vacina da empresa - de DNA a enzimas, sais, açúcares e vários lipídios - tornam a cadeia de abastecimento delicada, com muitas possibilidades de gargalos. Fonte: Dow Jones Newswires.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Cotidiano

    Deixe seu comentário sobre: "BioNTech reúne rivais em aliança para impulsionar produção de vacinas"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.