Bahia anuncia acordo para fornecimento de 50 milhões de doses da vacina russa - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Cotidiano

Bahia anuncia acordo para fornecimento de 50 milhões de doses da vacina russa

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou nesta sexta-feira, 11, a assinatura de um acordo com Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF), o fundo soberano da Rússia, que prevê o fornecimento de 50 milhões de doses da vacina russa. A intenção é iniciar os ensaios clínicos a partir de outubro com 500 voluntários, ainda durante a fase 3 de testes do imunizante.

"A Bahia assinou um acordo de cooperação com o fundo soberano da Rússia, o RDIF, para o fornecimento de 50 milhões de doses da vacina Sputnik V, a primeira contra o coronavírus registrada em todo o mundo", disse por meio das redes sociais.

No entanto, o protocolo para validar a fase 3 dos estudos clínicos, com testes em humanos, depende ainda de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo o governador, se aprovada pelos órgãos responsáveis, a vacina poderá ser fornecida para todo o Brasil. "Acredito na ciência e estou confiante nos resultados. É mais um importante passo dado para salvar vidas humanas", disse ele.

Além da Bahia, em 27 de agosto, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) anunciou a intenção de testar a vacina russa contra a covid-19 em pelo menos dez mil voluntários. O protocolo para validar a fase 3 dos estudos clínicos também deve ser submetido à Anvisa. Depois de aprovado, o Estado estima um prazo de duas semanas para realizar os ajustes finais. Em um cenário realista, o Tecpar espera iniciar os testes em voluntários em 50 dias.

A Sputnik V foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleia de Moscou, que trabalha com uma técnica inovadora que utiliza dois tipos de adenovírus humanos para provocar uma reação imune ao Sars-CoV-2, causador da covid-19. Foi a primeira vacina contra o novo coronavírus a ser registrada no mundo.

No dia 11 de agosto, as autoridades russas disseram que a vacina entrava na terceira e última fase dos ensaios clínicos. O anúncio foi recebido com ceticismo por muitos pesquisadores e alguns países como a Alemanha, que duvidaram da eficácia e segurança do imunizante, principalmente pela falta de dados públicos sobre os ensaios realizados no momento do anúncio. No entanto, o presidente Vladimir Putin afirmou que a vacina garantiu "imunidade de longa duração" contra a doença.

A Rússia afirma que 40 mil pessoas devem participar do estudo durante a fase 3, iniciada na última quarta-feira, 9, e os resultados iniciais dessa etapa são esperados para outubro ou novembro deste ano.

De acordo com a revista The Lancet, um grupo de pacientes que participou de um estudo preliminar da vacina russa contra o novo coronavírus desenvolveu uma resposta imune sem nenhum efeito colateral sério. Os resultados dos dois testes, conduzidos em junho-julho deste ano, envolveram 76 participantes, mostraram que 100% deles desenvolveram anticorpos para a doença.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
TNTV
TribunaPlay

Confira o Jornal da Tribuna desta quinta-feira (17/09)

Deixe seu comentário sobre: "Bahia anuncia acordo para fornecimento de 50 milhões de doses da vacina russa"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.