Cotidiano

Atualiza: Helicóptero cai em floresta do Acre com 7 passageiros

Da Redação ·

Diferentemente do informado inicialmente pelas autoridades, o helicóptero envolvido no acidente não tinha ligação com a Fundação Nacional do Índio (Funai), mas, sim, prestava serviço à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde. Segue texto corrigido:

continua após publicidade

Um helicóptero caiu na tarde deste domingo, 8, no meio da Floresta Amazônica, nas proximidades de Cruzeiro do Sul, no Acre. Ao todo, sete pessoas estavam na aeronave. O helicóptero retornava do resgate de uma criança que vive na Aldeia Ashaninka, a cerca de 100 quilômetros da cidade.

Alguns dos passageiros conseguiram caminhar pela floresta e encontrar com a equipe de socorro. Além dos indígenas, num total de cinco pessoas, incluindo crianças, a aeronave transportava um piloto e um mecânico, que teve ferimentos graves. Ele foi encaminhado à Emergência do Hospital Regional do Juruá. O piloto e os indígenas tiveram apenas ferimentos leves.

continua após publicidade

Segundo o secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre, coronel Paulo Cezar dos Santos, equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram enviadas ao local em que a aeronave caiu. "A equipe estava em missão, em Rodrigues Alves e no momento em que se deslocavam ocorreu o acidente", disse.

O Corpo de Bombeiros ainda não sabe o que causou o acidente. A aeronave ficou destruída. De acordo com o secretário, o piloto tentou fazer um pouso de emergência e acabou caindo no meio da floresta.

Autoridades chegaram a informar que se tratava de uma aeronave da Fundação Nacional do Índio (Funai), informação que acabou corrigida posteriormente. O helicóptero realizava um atendimento a serviço da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde - a Funai é ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.