Até setembro, 21,9 milhões tinham feito teste para coronavírus no País, diz IBGE - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Cotidiano

Até setembro, 21,9 milhões tinham feito teste para coronavírus no País, diz IBGE

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Em todo o Brasil, 21,9 milhões de pessoas fizeram algum teste para saber se estavam infectadas pelo coronavírus até setembro, o equivalente a 10,4% da população. Até agosto, esse número estava em 17,9 milhões de pessoas, ou 8,5% da população. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) mensal e foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre os que fizeram testes, 4,8 milhões (22,1%) testaram positivo, de acordo com a pesquisa amostral.

Segundo o IBGE, quanto maior o nível de escolaridade, maior o porcentual de testados: entre as pessoas sem instrução ao fundamental incompleto, 5,5% passaram por algum teste, contra uma fatia de 21,5% dos brasileiros com ensino superior completo ou pós-graduação.

O acesso à testagem também tem relação com a renda. Quanto maior a classe de rendimento domiciliar per capita, maior o porcentual de pessoas que realizaram algum teste para a covid-19, chegando a 20,9% entre as pessoas no décimo mais elevado de renda, mas descendo a 5,4% no primeiro décimo e 5,5% no segundo décimo.

Considerando o tipo do teste, 8,8 milhões de pessoas fizeram o SWAB, sendo que 25,9% delas testaram positivo para a covid-19; 9,8 milhões fizeram o teste rápido com coleta de sangue através do furo no dedo, e 17,3% delas testaram positivo; e 6,3 milhões fizeram o teste de coleta de sangue através da veia no braço, sendo 25,6% deles com covid confirmada.

A Unidade da Federação com o maior porcentual de testes realizados foi o Distrito Federal (22,2%), seguido por Piauí (17,0%) e Goiás (16,0%). Pernambuco registrou o menor porcentual de testados (6,8%), seguido por Acre (6,9%) e Minas Gerais (7,8%).

Doenças crônicas

Em setembro, havia 46,7 milhões de pessoas com alguma das doenças crônicas pesquisadas, o que correspondia a 22,1% da população. A hipertensão foi a mais frequente, alcançando 13,1% dos doentes crônicos. As demais prevalências foram: asma ou bronquite ou enfisema (5,3%); diabetes (5,2%); depressão (2,8%); doenças do coração (2,5%) e câncer (1,0%).

Entre as pessoas com alguma das doenças crônicas, 3% testaram positivo para a covid-19.

Isolamento

Dos 211,4 milhões de habitantes do País, 34,5 milhões (16,3%) ficaram rigorosamente isolados em setembro como medida de prevenção à covid-19. Outros 84,1 milhões (39,8%) reduziram o contato, mas continuaram saindo de casa, e 85,3 milhões (40,3%) ficaram em casa e só saíram em caso de necessidades básicas.

Por outro lado, 6,4 milhões de pessoas (3%) não fizeram qualquer medida de restrição em setembro contra a covid-19.

Sintoma de síndrome gripal

Em setembro, 9,2 milhões de pessoas (4,4% da população) apresentaram algum dos sintomas pesquisados de síndromes gripais, dando sequência à redução gradual ao longo dos meses. Em maio, início da pesquisa, 11,4% da população relataram algum sintoma.

Entre as pessoas que apresentaram algum dos sintomas pesquisados de síndromes gripais, 56,7% eram mulheres, 47,5% tinham entre 30 e 59 anos, 55,7% se declararam de cor preta ou parda e 37,6% eram sem instrução ou com fundamental incompleto.

Em setembro, cerca de 24,1% (ou 2,2 milhões) das pessoas que apresentaram algum dos sintomas pesquisados procuraram atendimento em estabelecimento de saúde.

Entre as pessoas que procuraram atendimento em hospitais, 11,8% (98 mil) daquelas com algum dos sintomas pesquisados e 15,9% (40 mil) das que apresentaram sintomas conjugados precisaram ficar internadas.

Atividades escolares

O IBGE informou ainda que, no mês de setembro, 46,1 milhões de pessoas de 6 a 29 anos de idade frequentavam escola ou universidade, o que representava 59,8% da população nessa faixa etária. Entre todos os alunos, 61% eram do ensino fundamental, 21% do ensino médio e 18% do ensino superior.

Cerca de 6,7 milhões de estudantes não tiveram atividades educacionais em setembro, enquanto 39 milhões tiveram atividades. "Com a retomada das aulas aí em outubro, isso pode mudar", lembro Maria Lucia Vieira, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE.

Na Região Norte, 34,6% das crianças, adolescentes e jovens que frequentavam escola estavam sem acesso a atividades escolares. Esses porcentuais foram bem menores no Sul (5%), Sudeste (9,4%) e Centro-Oeste (7,5%).

Entre as crianças e jovens de domicílios com rendimento per capita de até meio salário mínimo, 19,5% não tiveram atividades escolares, enquanto esse porcentual descia a 5% nos domicílios com rendimento domiciliar per capita de quatro ou mais salários mínimos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Até setembro, 21,9 milhões tinham feito teste para coronavírus no País, diz IBGE"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.