Cotidiano

Após meses de isolamento, casal sai para cortar cabelo e morre de covid

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Após meses de isolamento, casal sai para cortar cabelo e morre de covid
fonte: CNN
Após meses de isolamento, casal sai para cortar cabelo e morre de covid

Após meses de isolamento, Mike e Carol Bruno, 79 anos, fizeram tudo direitinho para evitar a Covid-19, mas resolveram sair para cortar o cabelo durante a pandemia e morreram devido à complicações causadas pela doença. Casados há quase 60 anos, os dois norte-americanos se abstiveram de receber as grandes e tradicionais reuniões familiares a que estavam acostumados. 

continua após publicidade

Porém, um rápido encontro com familiares para cortar o cabelo custou a vida de ambos. O casal de Chicago, que faleceu com 10 dias de diferença, agora está entre as mais de 338 mil pessoas que morreram de coronavírus nos EUA.

O filho Joseph Bruno espera que a dor de sua família sirva como um importante lembrete de como pode ser fácil contrair a Covid-19, não importa o quão seguro você esteja. “Quando pensamos que estávamos cumprindo tudo à risca, pegamos mesmo assim”, lamentou Joseph à CNN.

continua após publicidade

No final de novembro, a mãe de Joseph, Carol Bruno, foi até o apartamento do filho, para que a filha cortasse o cabelo dela própria e de Joseph. Antes da visita, a mulher, que trabalha em um salão de beleza, fez um teste Covid-19 que deu negativo. Ela também ficou em quarentena de três a quatro dias, sinalizado para a família que era seguro ficar perto dela. Sua mãe, por outro lado, não tinha saído muito durante a pandemia.

Durante a visita, que durou cerca de 40 minutos, toda a família usou máscaras e evitou abraços, como contou o filho. Eles também se certificaram de que sua mãe se sentasse ao lado das janelas, que foram abertas como uma precaução extra. Um dia após a visita, a filha começou a apresentar sintomas de Covid-19. O irmão e a mãe começaram a se sentir mal logo depois.

A visita se transformou em tragédia

continua após publicidade

Carol Bruno, a mãe, deu entrada no hospital no Dia de Ação de Graças, mas recebeu alta naquela semana porque seu estado de saúde melhorou. Dois dias depois, ela voltou a ser internada e foi colocada num respirador. Então, seu marido adoeceu. Mike Bruno nem acompanhou sua esposa e filhos no fatídico dia do corte de cabelo, mas começou a sentir os sintomas e foi internado em um hospital cerca de duas semanas após o Dia de Ação de Graças.

Um dia depois que seu marido foi colocado no respirador, Carol faleceu. Nove dias depois, dois dias antes do Natal, Mike também morreu. “Acho que o que nos dá paz é saber que meu pai nem chegou a saber que minha mãe havia morrido”, disse Bruno disse à afiliada da CNN.

Depois de meses de cautela, bastou uma escolha simples, uma atitude que eles consideraram segura. “Se eu tivesse feito aquele sacrifício e não tivesse passado aqueles 30 ou 40 minutos com minha mãe, eles ainda estariam aqui”, disse Joseph Bruno.

As informações são da CNN.