Cotidiano

Anvisa autoriza aplicação da Coronavac em crianças de 3 a 5 anos

O imunizante deverá ser aplicado em duas doses; crianças imunocomprometidas, com as que estão em tratamento para câncer, não devem receber a vacina

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
A Coronavac foi a primeira vacina aprovada para essa faixa etária no nosso país
fonte: Gilson Abreu - AEN
A Coronavac foi a primeira vacina aprovada para essa faixa etária no nosso país

Nesta quarta-feira (13), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, autorizou a aplicação do imunizante Coronavac contra a Covid-19 em crianças de 3 a 5 anos de idade no Brasil. O pedido foi feito pelo Instituto Butantan e os diretores da Anvisa votaram por unanimidade pela ampliação da faixa etária da vacinação.

continua após publicidade

A Coronavac foi a primeira vacina aprovada para essa faixa etária no nosso país, mas já está disponível para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos desde janeiro deste ano. O imunizante deverá ser aplicado em duas doses para as crianças de 3 a 5 anos, que não sejam imunocomprometidas, com intervalo de 28 dias entre as doses. Crianças imunocomprometidas, com as que estão em tratamento para câncer, não devem receber o imunizante.

Não há prazo para o início da utilização do imunizante no plano nacional de vacinação. A decisão caberá ao Ministério da Saúde. "Vacinar crianças de 3 a 5 anos contra a Covid-19 pode ajudar a evitar que elas fiquem gravemente doentes se contraírem o novo coronavírus", disse a diretora da Anvisa Meiruze Souza Freitas. A decisão foi baseada em diversos estudos nacionais e internacionais sobre a eficácia da vacina em crianças.

continua após publicidade

As pesquisas foram realizadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Instituto Butantan, além de entidades internacionais. Também foram levados em conta pareceres de sociedades médicas e das áreas de farmacovigilância e de avaliação de produtos biológicos da Anvisa. Um dos estudos clínicos, feito no Chile, mostrou efetividade de 55% da Coronavac contra a hospitalização de crianças que testam positivo para a Covid-19.


Com informações da Agência Brasil.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News