MAIS LIDAS
VER TODOS

Cotidiano

Alckmin, sobre Maceió: Governo está de prontidão para adotar medidas emergenciais

O presidente em exercício, Geraldo Alckmin, disse nesta sexta-feira, 1º, que o governo segue "acompanhando" a situação geológica em Maceió por causa do risco iminente de colapso em uma mina da Braskem.Alckmin afirmou que "técnicos do Serviço Geológico do

Gabriel Hirabahasi (via Agência Estado)

·
Escrito por Gabriel Hirabahasi (via Agência Estado)
Publicado em 01.12.2023, 16:36:00 Editado em 01.12.2023, 16:44:32
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O presidente em exercício, Geraldo Alckmin, disse nesta sexta-feira, 1º, que o governo segue "acompanhando" a situação geológica em Maceió por causa do risco iminente de colapso em uma mina da Braskem.

continua após publicidade

Alckmin afirmou que "técnicos do Serviço Geológico do Brasil e da Defesa Civil dos três níveis de governo monitoram, ininterruptamente, a situação da área afetada".

"Seguimos acompanhando, em nome do presidente Lula, por meio dos ministérios de Minas e Energia, Transportes e Integração e Desenvolvimento Regional, os abalos sísmicos que vêm afetando uma mina operada pela empresa Braskem, em Maceió. Os técnicos do Serviço Geológico do Brasil e da Defesa Civil dos três níveis de governo monitoram, ininterruptamente, a situação da área afetada, para minimizar os danos causados pelo afundamento dos bairros atingidos e garantir a segurança da população", afirmou, em publicação no X (antigo Twitter).

continua após publicidade

Segundo Alckmin, "o governo federal está de prontidão para adotar medidas emergenciais, assistindo as famílias e cooperando com a Prefeitura de Maceió e o Governo de Alagoas para reconstruir os bairros atingidos".

A prefeitura de Maceió decretou estado de emergência após o alerta de risco de colapso. Foram registrados na região tremores de terra na noite de quarta-feira, 29. A Defesa Civil de Maceió reforçou o monitoramento, assim como criou um gabinete de crise.

As 35 minas da companhia começaram a ser fechadas em 2019, depois que a empresa foi responsabilizada pelo surgimento de rachaduras em casas e ruas de alguns bairros de Maceió no ano anterior. O abalo foi causado pelo deslocamento do subsolo causado pela extração de sal-gema, um cloreto de sódio que é utilizado para produzir soda cáustica e policloreto de vinila (PVC), pela Braskem.

Em julho deste ano, a empresa firmou um acordo com a prefeitura para pagar R$ 1,7 bilhão ao município por causa do afundamento do solo em decorrência da extração de minério do local.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Cotidiano

    Deixe seu comentário sobre: "Alckmin, sobre Maceió: Governo está de prontidão para adotar medidas emergenciais"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!