Ratinho diz que isolamento social não tem prazo para acabar  - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

    Cotidiano

    Ratinho diz que isolamento social não tem prazo para acabar 

    Foto por
    Escrito por da redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    Exatos 30 dias após a confirmação do 1º caso de coronavírus no Paraná, o governador Ratinho Júnior disse nesta quinta-feira (9), em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, que é preciso manter o isolamento social no Paraná. O governador agradeceu à população paranaense pela compreensão e disse que é preciso cumprir o isolamento, do contrário, poderemos ter que cumprir uma quarentena muito mais rígida.

    “Não é uma corrida de 100 metros, é uma maratona que requer meses ainda de planejamento. Quero agradecer a população paranaense que tem compreendido a importância de ficar em casa. Temos 550 casos confirmados em 30 dias, mas isso não quer dizer que vencemos a guerra. O isolamento social continua. Temos que proteger a todos, principalmente nossos idosos”, afirmou o governador em transmissão feita no Hospital do Rocio, em Campo Largo, na região Metropolitana de Curitiba, que recebeu novos leitos de enfrentamento ao Covid-19.

    “Não tem data definida para a retomada porque não sabemos quando isso tudo vai acabar. Sabemos que, por experiências mundiais, quatro meses tem sido o prazo para o retorno da normalidade, mas não sabemos. Aqui não fizemos um decreto proibindo nichos do mercado de atuarem, fizemos sim uma orientação sobre os setores essenciais e o que deveria fechar. O comércio em Curitiba, por exemplo, fechou as portas por orientação da Associação Comercial porque muitos funcionários e clientes não queriam mais sair de casa. O mais importante é manter a orientação de que todos que possam fiquem em casa”, disse Ratinho.

    O governador completou ainda dizendo que o vírus vai se propagar, mas temos que evitar a superlotação do serviço de saúde. “Não é fácil ficar em casa, mas neste momento todos têm que entender que só isso vai nos dar a oportunidade de controle. Não é o presidente, o governador e os prefeitos que vão fazer com que isso fique sob controle. É o bom senso que vai nos fazer vencer esta guerra. Se isso não acontecer, aí o estado terá que intervir para recolher todo mundo para que o sistema hospitalar não entre em colapso”.

    O governador disse ainda que o ‘gatilho’ para uma quarentena mais pesada é o aumento do número de casos. “O gatilho para tomar uma decisão drástica de recolher todos é o aumento diário de casos no paraná. Se isso sair muito fora da curva, teremos que tomar uma decisão drástica. Por enquanto, a população está colaborando”, completou.

    Leitos

    O secretário de saúde Beto Preto disse que a capacidade de leitos de UTI vai quase dobrar no estado em até 45 dias. “Já ampliamos em 418 o número de leitos de UTI e estamos preparando outros 500 para entrar em operação em até 45 dias. Vamos fechar com quase 1000 novos leitos, quase dobrando a capacidade no estado”,  disse os secretário.

    O Paraná tem 550 casos confirmados, 5.303 descartados e 333 em investigação. São 100 pacientes internados, 59 deles em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 41 em leitos clínicos. Cerca de 200 pessoas já se recuperaram.

    (Covid-19)

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Top de Marcas 2020

    Deixe seu comentário sobre: "Ratinho diz que isolamento social não tem prazo para acabar "

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.