Cotidiano

Maiores cidades do Paraná apresentam queda de homicídios dolosos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Maiores cidades do Paraná apresentam queda de homicídios dolosos
Maiores cidades do Paraná apresentam queda de homicídios dolosos

Oito das dez cidades mais populosas do Paraná acompanharam o desempenho estadual e tiveram redução na taxa de homicídios dolosos no ano passado. A queda foi em média de 20,4% no comparativo com 2018, mais que o dobro da média paranaense (9%). São elas Curitiba, Cascavel, Ponta Grossa, Colombo, Maringá, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais e Paranaguá.

continua após publicidade

A maior redução ocorreu em Cascavel. A cidade da Região Oeste fechou 2019 com 35 mortes, 18 a menos do que no ano anterior (34%). Os números são do Relatório Estatístico Criminal divulgado anualmente pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Londrina, no Norte, foi o único entre os dez municípios com acréscimo no índice de violência. Passou de 47 para 60 homicídios dolosos (28%). Já Guarapuava se manteve estável, com 26 mortes nos dois anos.

continua após publicidade

Somadas, as cidades responderam por 670 de um total de 1.780 casos no Paraná em 2019. Os números são do Relatório Estatístico Criminal divulgado anualmente pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.

“O desempenho é fruto da unificação das polícias Civil e Militar. Hoje elas trabalham com planejamento estratégico conjunto”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Os números falam por si, mas mais do que a parte ostensiva, existe por trás equipes trabalhando indicadores, estatísticas. Essa unificação de trabalho é o grande legado para o Paraná”, completou.

INTELIGÊNCIA – Secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares atribui a queda a diversas atividades desenvolvidas pelo Governo do Estado. “O ano de 2019 foi o primeiro comandando a Segurança Pública e conseguimos alcançar uma boa redução nos índices de homicídios dolosos. Esperamos manter o controle da criminalidade por meio de ações baseadas na estratégia e na inteligência”, disse.

continua após publicidade

O secretário destacou, ainda, o trabalho do Estado na recomposição dos quadros funcionais com a abertura de novos concursos e também na modernização dos equipamentos disponíveis, com a aquisição de armas, coletes e viaturas, entre outros itens.

“Reforça o planejamento de longo prazo por parte da área policial. Percebemos o cenário da necessidade de novas ferramentas no ano passado e fomos melhorando a estrutura disponível”, ressaltou Soares.

EM QUEDA – De acordo com o Secretaria de Estado da Segurança Pública, o Paraná registrou em 2019 o menor número de homicídios dolosos dos últimos 13 anos. Foram 175 mortes a menos de janeiro a dezembro do ano passado, totalizando 1.780 homicídios. O mesmo período do ano passado apresentou 1.955 casos – uma redução de 9%.

continua após publicidade

Dos 399 municípios paranaenses, 143 (35,8%) não registraram nenhum homicídio em 2019, e 195 (48,8%) tiveram menos de cinco mortes no ano. “O número é extremamente positivo, significa que temos uma polícia presente, que tem planejamento e emprego inteligente dos seus recursos, tanto humano quanto material”, disse o comandante-geral da Polícia Militar (PM), Péricles de Matos.

Para o delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, a estratégia de relacionar informações sobre o tráfico de drogas e a atuação de organizações criminosas também é parte importante na solução de homicídios.

“Isso resulta em inquéritos policiais muito bem fundamentados, com criminosos presos e condenados, ficando fora das ruas por mais tempo”, explicou Rockembach.

IBGE – Somadas as cidades paranaenses mais populosas têm 4.768.732 habitantes de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ou cerca de 42% da população total do Estado (11.348.937).

RANKING – Entre as mais populosas, Cascavel foi quem teve a redução mais significativa de homicídios dolosos (-34%), seguida por Colombo (-23%), Maringá (-22,5%), Foz (-20,4%), Ponta Grossa (-18,6%), Curitiba (-16,3%), São José dos Pinhais (-14,4%) e Paranaguá (-13,8%). Os números são da Secretaria de Estado da Segurança Pública.