Tribuna do Norte Online
Saiba Agora
Últimas notícias
    Você está em

    Cotidiano

    Woody Allen lança seu livro de memórias de forma discreta

  • (Divulgação)
    Foto por
    Escrito por Estadão Conteúdo
    Publicado em 23/03/2020 Editado em 23/03/2020

    Woody Allen conseguiu publicar seu livro de memórias Apropos of Nothing, que havia sido recusado por sua editora original, segundo informa a Associated Press. O livro de 400 páginas foi lançado, nesta segunda-feira, 23, pela Arcade Publishing.

    "O livro é um relato pessoal sincero e abrangente de Woody Allen de sua vida", anunciou a Arcade, "desde sua infância no Brooklyn até sua aclamada carreira em cinema, teatro, televisão, comédia impressa e stand-up, além de explorar seus relacionamentos com a família e os amigos".

    Com pouco aviso prévio, o livro do cineasta de 84 anos chega em um momento em que grande parte do mundo está preocupada com a pandemia de coronavírus. Arcade é uma marca da Skyhorse Publishing e uma porta-voz da Skyhorse disse que nenhuma decisão foi tomada sobre se Allen daria entrevistas. Os detalhes financeiros de seu acordo com a Arcade não foram divulgados, nem se o livro seria lançado na Europa - onde editores de vários países manifestaram interesse.

    Apropos of Nothing começa em tom irônico descrevendo sua educação e casos de amor na cidade de Nova York com Diane Keaton e outros com um sentimento de nostalgia e angústia que também reflete os filmes de Allen, de A Era do Rádio e A Rosa Púrpura do Cairo a Annie Hall e Hannah e suas irmãs.

    Mas muda de tom, se torna defensivo, ao lembrar seu relacionamento com Mia Farrow e as alegações de que teria abusado da filha Dylan Farrow de que, para muitos, vieram definir sua imagem pública nos últimos anos.

    Ele esteve com Mia Farrow por mais de uma década e relembra momentos felizes com a atriz "muito, muito bonita" que esfriava ao longo dos anos, especialmente após o nascimento de 1987 de seu único filho biológico, Rona.

    Como o ator e diretor alegou antes, ele e Farrow estavam essencialmente separados quando começou a namorar sua filha Soon-Yi Previn, mais de 30 anos mais nova que ele, no início dos anos 1990. "Nos estágios iniciais de nosso relacionamento, quando a luxúria reina suprema ... não podíamos tirar as mãos um do outro ", escreve ele sobre Soon-Yi, com quem se casou em 1997 e a quem dedica o livro.

    Lembrando o dia em que Mia Farrow soube do caso, depois de descobrir fotografias eróticas de sua filha de vinte e poucos anos no apartamento de Allen, Allen escreve: "É claro que entendo seu choque, sua consternação, sua raiva, tudo. Foi a reação correta".

    Allen nega há muito tempo ter abusado sexualmente de Dylan e, como ele alegou antes, acredita que as acusações surgiram do que ele chama de "busca semelhante a Ahab" de Farrow por vingança. "Eu nunca coloquei um dedo em Dylan, nunca fiz nada com ela que pudesse ser mal interpretado como abusando dela; foi uma fabricação total do começo ao fim ", ele escreve.

    Ao descrever uma visita à casa de Farrow em Connecticut, em agosto de 1992, quando ele supostamente molestou Dylan, Allen reconhece brevemente colocar a cabeça no colo da filha de 7 anos, mas acrescenta: "Eu certamente não fiz nada impróprio para ela. Eu estava em uma sala cheia de pessoas assistindo TV no meio da tarde".

    Jornal da Tribuna desta quinta-feira

    Jornal da Tribuna desta quinta-feira

    TNTV

    Jornal da Tribuna desta quinta-feira

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!

    Deixe seu comentário sobre: "Woody Allen lança seu livro de memórias de forma discreta"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

    Principais matérias