Mais lidas
Ver todos

    Cotidiano

    Filha que tentou matar a mãe asfixiada diz que "pacientes terminais deveriam ter direito de escolher"

    (Reprodução/TV Mirante)
    Foto por
    Escrito por G1
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    A juíza Janaína Araujo de Carvalho decretou a prisão preventiva de Luciana Paula Figueiredo, de 32 anos, que foi presa em flagrante nessa terça-feira (28) ao ser flagrada tentando matar por asfixia a mãe, a idosa Ana Benedita Figueiredo, de 68 anos, em um leito no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís.

    Luciana já está presa na Unidade Feminina na Penitenciária de Pedrinhas. Em depoimento à polícia, ela negou a autoria do crime, mas, ao ser questionada se é a favor da eutanásia, respondeu que "os pacientes terminais deveriam ter o seu direito de escolher".

    Atualmente, a defesa tenta provar que ela possui transtornos mentais e pediu a instauração de incidente de insanidade mental no processo sobre o caso. A Justiça já determinou a avaliação biopsicossocial de Luciana.

    "Ela tem transtorno de Borderlaine e síndrome do pânico. Antes do caso, ela já estava fazendo tratamento médico. Pedimos que ela continua o tratamento dela em um estabelecimento adequado. Se não continuar, pode piorar o quadro dela", afirmou a defesa.

    O crime

    O crime contra a idosa Ana Benedita foi filmado por acompanhantes de outros pacientes que estavam na mesma enfermaria e perceberam uma movimentação estranha no leito.

    Em um vídeo é possível ver a idosa sendo asfixiada pelo nariz e pela boca pela mão de Luciana, que ainda usa um lençol para impedir que a vítima consiga respirar. A idosa, mesmo em condições frágeis de saúde, ainda tenta reagir levantando uma das mãos para tentar conseguir tirar a mão do seu rosto, mas não consegue.

    Ana Benedita estava internada desde o dia 19 de janeiro com um quadro grave de embolia pulmonar. Por ter passado muito tempo sem respirar, ela teve que ser levada de volta para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

    Após o caso, Luciana Paula foi presa e autuada por tentativa de homicídio. Também em depoimento à polícia, ela afirmou que tem uma boa relação com a mãe e disse que colocou a mão na boca da mãe por outra finalidade, mas não deu detalhes.

    De acordo com a Polícia Civil, as primeiras investigações apontam que Luciana teria tentado matar a mãe por estar cansada de cuidar da idosa que, por conta dos graves problemas de saúde, precisa de assistência. No entanto, isso ainda é investigado e não está confirmado.

    Além disso, a polícia investiga se a filha tinha alguma intenção de aplicar medicamentos na mãe, já que foi encontrada uma seringa dentro de uma das sacolas que estavam com Luciana no hospital.

    “Não apenas em relação a essa tentativa de homicídio, ela também vinha fazendo algum tipo de movimentação quem sabe até mudanças na medicação dessa mãe vinha recebendo via soro. Criminalmente, temos a informação de o que motivou esse ato criminoso teria sido em decorrência da filha estar cansada de cuidar de uma mãe idosa, que apresenta vários problemas de saúde. E segundo o que foi repassado pelo delegado plantonista, isso poderia ter sido uma das causas desse comem timento esse ato criminoso e bastante grave contra a própria mãe, cometido pela filha”, explicou Carlos Alessandro, superintendente da Polícia Civil na capital.

    Segundo a Delegacia do Idoso, que conduz as investigações, ainda serão colhidos depoimentos da idosa para tentar esclarecer quais foram as motivações do crime.

    “Ela disse ter uma relação normal com a mãe e ela realmente colocou a mão na boca da mãe, mas com outra finalidade, que não tinha nada a ver com o homicídio. Ela nega. Mas para a polícia o vídeo é bem claro e agora nós vamos iniciar o serviço de investigação para descobrir a verdadeira motivação”, disse Roberval Rodrigues, delegado do idoso.



    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    A luta das mulheres por direitos no Brasil, com Aline Rocha e Gabriela Sacchelli

    Deixe seu comentário sobre: "Filha que tentou matar a mãe asfixiada diz que "pacientes terminais deveriam ter direito de escolher""

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.