Cotidiano

Jovem que confessou crime diz que foi atacado por Layane e matou para se defender

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Jovem que confessou crime diz que foi atacado por Layane e matou para se defender
Jovem que confessou crime diz que foi atacado por Layane e matou para se defender

O jovem Miguel Angelo Duarte, que confessou ter matado Layane Aparecida da Silva, de 19 anos, disse em interrogatório prestado à Polícia Civil que foi atacado pela vítima e que apenas teria tentado se defender. O depoimento foi prestado na noite da última segunda-feira (21), um dia após o corpo da vítima ter sido encontrado em uma chácara de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

continua após publicidade

Com uma versão bastante rápida do ocorrido, Duarte diz que conhecia Layane há poucos dias e que a convidou para “beber” nas proximidades, já por volta da 1 da madrugada de domingo (19). “Se encontraram na ‘cancha de areia’ e foram para trás da paróquia próxima (…). Fizeram o uso de bebidas – vinho/cerveja e ainda usaram – cocaína e maconha. Que ficaram juntos até aproxi…umas três horas”, diz o relato escrito pela Polícia Civil.

Teria sido após isso, segundo a versão do jovem, que Layane teria entrado em ‘estado de alucinação’ e iniciado as agressões. “Acabou segurando Layane pelo pescoço – ‘chave de braço’ – com objetivo de conter as agressões e, de repente, ela desfaleceu. E, então, carregou Layane nas costas por alguns metros (em torno de 100) adentro da mata. (…) Já cansado, o interrogado arrastou Layane para um canto quando as vestes (calça legging) acabaram saindo e ela ficou apenas trajando a blusa branca e com outro blusa de cor azul”, segue o relato.

continua após publicidade

Miguel afirma que os dois não mantiveram relações sexuais e que não houve qualquer violência nesse sentido. Ele ainda cita que as marcas de queimadura podem ser decorrência de uma fogueira que avistou no local.

Por fim, ele ainda teria mostrado para a Delegacia da Mulher as marcas das agressões que teria sofrido por Layane. Há ferimentos nos braços, pernas e pescoço.

Prisão

continua após publicidade

O suspeito foi identificado graças a mensagens encontradas no celular da mãe de Layane, Inês. Como a jovem estava com o celular quebrado, usou esse aparelho para trocar mensagens com Miguel. Ele acabou preso pela Polícia Civil algumas horas depois.

Layane foi encontrada morta na manhã da última segunda-feira (20), em uma chácara localizada nas proximidades da Avenida Rui Barbosa. Segundo a mãe, Inês da Silva, a filha desapareceu após sair com o suposto namorado na noite de sábado (18). O suposto namorado chegou a ser ouvido pela Polícia Civil, mas teve a participação descartada.

(Banda B)