Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Cotidiano

Paraná recebe embaixadores de 22 países e reforça relações internacionais

.

O Governo do Paraná recebeu em 2019 a visita de 23 embaixadores de 22 países e da União Europeia. Também foram recepcionados no Palácio do Iguaçu para reuniões com o governador Carlos Massa Ratinho Junior e o vice-governador Darci Piana mais de 100 representantes de segmentos econômicos, autoridades, cônsules e diplomatas de blocos comerciais de 31 países.

Entre as nações representadas por embaixadores estiveram Espanha, Itália, Holanda, Alemanha, China e Rússia, que mantêm relações comerciais e culturais intensas com o Paraná. O Estado exportou US$ 14,8 bilhões em produtos para o mundo entre janeiro e novembro de 2019, segundo o Ministério da Economia – US$ 3,73 bilhões apenas para o gigante asiático. O Governo do Estado também recebeu um cônsul dos Estados Unidos, que compraram US$ 862 milhões em produtos paranaenses no período.

Segundo o vice-governador Darci Piana, o Paraná se tornou atrativo em decorrência de iniciativas como a reforma administrativa implementada ao longo do ano, a mudança na Previdência, o enxugamento na máquina pública e a política de controle de gastos. “O Paraná recebeu imigrantes de vários países ao longo de sua história. Somos acolhedores e hospitaleiros, abertos ao diálogo e a parcerias internacionais que ajudam a desenvolver o Estado. Essas relações abertas são importantes para a economia e para as áreas da educação, cultura, tecnologia, inovação e agronegócio”, afirmou.

Nesses encontros, o governador e o vice-governador apresentaram projetos que podem ser financiados em parceria com empresas internacionais, como as concessões do novo Anel de Integração e a ligação ferroviária com o Mato Grosso do Sul. Essa modelagem pretende diminuir o custo logístico para as empresas paranaenses. A nova roupagem do programa de parcerias público-privadas também foi objeto dos diálogos.

PARANÁ DAY - Os encontros diplomáticos se somaram às edições do Paraná Day realizadas em Curitiba, Brasília, Estados Unidos e Espanha, e às missões internacionais para atrair investimentos na China e na República Tcheca. “Precisamos e queremos atrair capital estrangeiro, e também temos muito a ofertar para diversos mercados, o que gera uma troca saudável. Temos possibilidade de crescer em infraestrutura, portos, aeroportos, rodovias, e precisamos de apoio para esses investimentos”, complementou o vice-governador.

POTENCIAL - Os embaixadores da República Tcheca, Alemanha, Israel, Holanda, Coreia do Sul e Finlândia visitaram o Estado duas vezes no ano passado. “O Paraná tem uma importância muito grande para a Alemanha, não somente pela comunidade aqui existente, mas temos uma Câmara de Comércio, institutos culturais e um patamar muito alto de investimentos privados no Estado”, afirmou o embaixador alemão, Georg Witschel. “Temos interesse em investir no Brasil”.

O embaixador italiano no Brasil, Antonio Bernardini, disse que o Paraná tem situação fiscal e orçamentária privilegiada em relação a outros Estados, o que facilita a aproximação comercial. “Temos oportunidades de ter mais empresários italianos e vamos trabalhar para aumentar nossa presença no Paraná. O momento é de pensar no futuro e identificar oportunidades para fortalecer esses laços”, destacou.

O Paraná também foi procurado por países emergentes que buscam abrir mais o mercado internacional como Bangladesh e Vietnã. O primeiro se abriu para a economia nos últimos anos e busca parcerias comerciais sólidas para fortalecer seu crescimento. “É um país muito novo. Era extremamente pobre até a independência, mas em 2018 atingiu IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) para a ONU o classificar como país em desenvolvimento. A missão é abrir o comércio entre Bangladesh e os outros países, especificamente o Brasil”, acrescentou Marcelo Grendel Guimarães, cônsul honorário do país em Curitiba. “Bangladesh está localizado em uma área estratégia para distribuição por toda a Ásia”.

RELAÇÕES INTERNACIONAIS - O Paraná também sediou a reunião inaugural dos embaixadores do Brics (bloco econômico entre Brasil, Rússia, China, África do Sul e Índia) – o Brasil foi presidente pro tempore do bloco em 2019 –, e um encontro dos ministros da Cultura desses países. Representantes do Estado ainda se reuniram com o presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, ministros do Paraguai e de Portugal, governadores do Paraguai e da Nigéria, o prefeito da cidade de Poznán, na Polônia, e a princesa da Dinamarca, Benedikte Astrid Ingeborg Ingrid.

Box

Confira países e blocos que mandaram embaixadores ao Paraná

Ucrânia República Tcheca Tunísia Israel China Vietnã Alemanha Holanda Bangladesh Nova Zelândia Espanha Finlândia Dinamarca Coreia do Sul Indonésia Itália República Dominicana Reino Unido Luxemburgo África do Sul Índia Rússia União Europeia

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber