CCJ aprova emenda apresentada ao projeto que prevê apoio psicológico nas escolas - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Cotidiano

CCJ aprova emenda apresentada ao projeto que prevê apoio psicológico nas escolas

Foto por
Escrito por da redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Paraná realizou no início da tarde desta quarta-feira (11) mais uma reunião extraordinária, que começou às 12h30, num esforço concentrado para analisar projetos de lei que tramitam na Casa e as emendas parlamentares apresentadas em Plenário. As proposições analisadas tratam de segurança pública, saúde, educação e doação de imóveis, entre outros temas.

Um dos projetos discutidos foi o 365/2019, do deputado Emerson Bacil (PSL) e da deputada Cristina Silvestri (CDN), que estabelece diretrizes de acompanhamento psicológico escolar nas redes públicas de ensino fundamental e médio do estado, e havia recebido uma emenda na votação em segundo turno. A emenda, de autoria do próprio Bacil, faz apenas correções na forma do projeto, segundo o relator, deputado Evandro Araújo (PSC), que opinou por sua aprovação.

De acordo com a proposta original, a rede pública estadual de educação básica poderá contar com o serviço de, no mínimo, um psicólogo em cada uma das unidades para acompanhar as necessidades e prioridades definidas pelas políticas de educação. Na justificativa, o parlamentar pontua os elevados índices de violência nas escolas, um desafio da educação brasileira, e cita tragédias que impactaram o Brasil e o mundo no ano de 2019. “A presença dos profissionais da psicologia na rede estadual de ensino será fundamental para que questões sociais que influenciam no processo de aprendizagem e também de convívio possam ser trabalhadas permanentemente. O atendimento seria estendido também aos professores e funcionários”, declara Bacil.

IPVA – Receberam também pareceres favoráveis as três emendas de plenário, de autoria de vários deputados, apresentadas ao projeto de lei 782/2019, do Poder Executivo. A proposição original estabelece que os proprietários de veículos do Paraná não deverão mais receber, a partir de 2020, em suas residências, o comunicado impresso informando sobre o pagamento do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores). As informações serão repassadas somente de forma on-line. Para isso, altera dispositivos da lei 14.260/2003, que disciplina o tratamento tributário pertinente ao IPVA.

O relator das emendas, deputado Nelson Justus (DEM) apresentou o relatório favorável ainda na reunião do dia 10. “Os comunicados, as notificações aos proprietários de veículos passarão a ser feitos somente de forma on-line”, frisou o relator ao analisar, anteriormente, o PL.

Pedido de vista do deputado Homero Marchese (PROS), havia adiado a discussão dos pareceres sobre as emendas. Na reunião de hoje, Marchese e o deputado Tadeu Veneri (PT), líder da Oposição, se manifestaram contrários a emenda de nº 1. Veneri, inclusive, apresentou voto em separado.

O deputado Hussein Bakri (PSD), líder do Governo, explicou que a mudança proposta no projeto original trará uma economia de aproximadamente R$ 8 milhões aos cofres públicos. Segundo ele, é um momento em que o papel precisa dar lugar à tecnologia, a exemplo do que já vem fazendo a Assembleia.

Segurança – Outra emenda de plenário que recebeu parecer favorável nesta reunião foi a apresentada ao projeto de lei 203/2019, do deputado Alexandre Amaro (Republicanos), que obriga entregadores a trabalhar identificados em todo o Paraná. Segundo o deputado, a ideia é tornar os serviços de entrega mais seguros por meio da identificação.

Por isso, ele defende a importância do prestador de serviços de entrega portar, em local visível, um crachá com nome completo, RG, CPF e foto. A proposta também prevê que as informações referentes ao entregador sejam encaminhadas ao cliente no ato do agendamento do serviço, nos serviços físicos ou digitais. A emenda, do deputado Emerson Bacil (PSL) complementa o projeto, informou o deputado Paulo Litro (PSDB), relator da matéria. O relatório recebeu apoio unânime da Comissão.

Diabetes – A deputada Cristina Silvestri destacou a importância do projeto de lei 869/2019, assinado pelos deputados Ademar Traiano (PSDB) e Dr. Batista (PMN), quando opinou favoravelmente à proposição. O PL institui a Semana Estadual da Conscientização do descarte Correto do Lixo Gerado no Tratamento do Diabetes e Outras Doenças, a ser realizada anualmente na primeira semana de março. “Temos no país cerca de 13 milhões de diabéticos que fazem uso de insulina injetável e precisam descartar corretamente esse material (agulhas e seringas), evitando a contaminação de quem recolhe o lixo”, alertou a parlamentar.

Imóveis – Foram ainda analisados vários projetos de lei de autoria do Poder Executivo autorizando a doação de imóveis à municípios paranaenses, que tiveram pareceres favoráveis da CCJ. Um exemplo é o PL 928/2019, autorizando o Governo a efetuar a doação de um imóvel ao município de Alto Paraná.

Próxima reunião – O deputado Delegado Francischini (PSL), presidente da CCJ, destacou o esforço feito nas últimas semanas pelos integrantes da Comissão para analisar e votar projetos e emendas com celeridade. “Foram cerca de 200 proposições discutidas só em duas sessões”, comentou.

A CCJ faz uma nova reunião extraordinária na segunda-feira (11), a partir das 13h30, que poderá ser acompanhada pela TV Assembleia e redes sociais.

Presenças – A reunião da CCJ foi presidida pelo deputado Delegado Francischini e contou com as participações dos seguintes parlamentares: Marcio Pacheco, Tiago Amaral (PSB), Homero Marchese, Tadeu Veneri, Maria Victoria (PP), Hussein Bakri, Paulo Litro (PSDB), Alexandre Amaro, Cristina Silvestri, Evandro Araújo, Delegado Jacovós (PL) e Tião Medeiros.

Mais informações sobre os projetos discutidos pela Comissão podem ser obtidas acessando o link “Pauta da CCJ” no site da Assembleia (http://www.assembleia.pr.leg.br/). 

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "CCJ aprova emenda apresentada ao projeto que prevê apoio psicológico nas escolas"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.