Projeto de Sérgio Souza já previa prisão em segunda instância desde 2016 - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

    Cotidiano

    Projeto de Sérgio Souza já previa prisão em segunda instância desde 2016

    Foto por
    Escrito por da redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    O debate sobre a possibilidade de prisão de réus após condenação em segunda instância ganhou novo fôlego depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por sua ilegalidade. Com isso, a Câmara dos Deputados começou a analisar a PEC 410/18, que volta a permitir a prisão e que tramita na Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

    Mudar a Constituição não é o único caminho possível para voltar a permitir a prisão em segunda instância. Desde 2016, o deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR) trabalha para aprovar um projeto que modifica o Código de Processo Penal. O PL 5303/16, de sua autoria, acrescenta o Art.617-A, que autoriza o Tribunal, fundamentadamente, a “determinar, de imediato, a execução provisória de acórdão condenatório proferido em apelação, mesmo que sujeito a recurso especial ou extraordinário”.

    Em sua justificação, Sérgio Souza afirmou que a sensação de impunidade presente na sociedade o levou a apresentar a proposta. “Os cidadãos brasileiros experimentam, cada vez mais, uma sensação de impunidade em relação àqueles que cometeram crimes e usam de subterfúgios para não cumprirem suas penas. Isso porque o nosso sistema processual penal, na contramão da tendência mundial, ainda permite recursos protelatórios para que o condenado espere em liberdade a finalização do seu processo criminal”, escreveu.

    Decisão do STF

    Na semana passada, ministros do Supremo decidiram, por 6 votos a 5, vetar a prisão de condenados em segunda instância. O placar apertado mostrou a necessidade de o Congresso Nacional legislar sobre o tema. Alguns juristas acreditam não ser possível a mudança, uma vez que a PEC altera o artigo 5º da Constituição Federal, considerado Cláusula Pétrea.

    Por outro lado, especialistas acreditam ser possível a mudança. Eles defendem até mesmo que o placar apertado no STF mostra ser possível a modificação na Constituição.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Top de Marcas 2020

    Deixe seu comentário sobre: "Projeto de Sérgio Souza já previa prisão em segunda instância desde 2016"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.