Mais lidas
Ver todos

    Cotidiano

    Igreja Católica quer indenizar financeiramente vítimas de pedofilia

    Foto: Laurent Ferriere/AFP
    Foto por
    Escrito por da redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    As vítimas de pedofilia podem ser indenizadas financeiramente pela Igreja Católica, na França. A informação foi confirmada neste domingo (03) pelo porta-voz da Conferência dos Bispos da França, Thierry Magnin, à France Info.

    "A decisão principal já foi tomada", afirmou Magnin. Segundo ele, um "gesto de reconhecimento financeiro" será atribuído em breve às vítimas de pedofilia dentro da Igreja Católica na França. A forma como essa indenização será realizada deve ser submetida a uma votação dos bispos franceses, em uma assembleia em Lourdes, no sudoeste do país, no próximo 9 de novembro.

    Intitulada de "alocação de reconhecimento do sofrimento das vítimas", a iniciativa prevê colocar em prática um dispositivo inédito, mesmo que essas pessoas já tenham sido indenizadas após decisão da justiça ou em casos em que o crime prescreveu. "Pensamos que essa medida é para todos", ressalta Magnin.

    Bispos fazem apelo por doações

    O montante das indenizações será obtido através de doações, afirma a Conferência dos Bispos da França. "Teremos um fundo específico", garante Magnin. Segundo ele, padres culpados de atos pedófilos também poderão contribuir. As primeiras indenizações devem ser realizadas em 2020.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Jornal da Tribuna 2ª Edição - 07/07/20

    Deixe seu comentário sobre: "Igreja Católica quer indenizar financeiramente vítimas de pedofilia"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.