Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Cotidiano

Ações em prol da saúde bucal e de prevenção ao câncer de boca são debatidas na Assembleia

.

Foto: Cleiton Presidente
Foto: Cleiton Presidente

“Saúde bucal: promoção, conscientização e prevenção” foi o tema de uma audiência pública, promovida pelos deputados Nelson Luersen (PDT) e Dr. Batista (PMN), no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), nesta terça-feira (29). “Queremos com esse evento destacar a lei, de minha autoria, que instituiu no Paraná a Semana Estadual de Saúde Bucal na última semana do mês de outubro. E, com a participação de vários profissionais da área, ressaltarr a importância da prevenção e dos cuidados com a saúde bucal”, disse o deputado Luersen. “A boca tem uma função importantíssima para nossa saúde, porque é por ela que nos alimentamos. E temos que ter uma preocupação muito grande com sua saúde e aprendermos como prevenir possíveis malefícios”, completou o deputado Dr. Batista.

Ex-secretário estadual de Saúde do Paraná, o deputado Michele Caputo (PSDB) destacou a importância do tema. “A boca é uma área fundamental à saúde das pessoas e tem um peso fundamental na questão da qualidade de vida. Por isso, debates como estes são essenciais para chamar atenção ao tema”, afirmou. “Se algo está errado com nossa boca, temos que ter consciência de que há profissionais para cuidar e tratar e nos como parlamentares podemos contribuir com a proposição de projetos e leis que ampliem a prevenção, os cuidados e a conscientização com a nossa saúde oral”, afirmou o deputado Professor Lemos (PT).

A deputada Luciana Rafagnin (PT) lembrou que 20% das pessoas desconhecem os problemas que vem da boca. “Por isso, devemos divulgar e incentivar ações como estas para salvar mais vidas e estimular as pessoas a cuidarem mais da saúde”. Ela também falou da preocupação com a saúde bucal dos agricultores, que por estarem mais expostos às ações climáticas, podem desenvolver câncer bucal e um diagnóstico mais cedo pode ampliar as chances de cura. Assim como o deputado Luersen, a deputada é autora de um projeto de lei que inclui dentistas no corpo clínico de hospitais e serviços de atendimento básico de saúde.

Referência para o país - Dentista e coordenador de Saúde Bucal da Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa), Pedro Henrique Dias comentou que recentemente esteve em Brasília e revelou que o Estado é referência em saúde bucal no país. “Trabalhamos desde a infância e com diversos programas de prevenção como o bochecho com flúor em crianças nas escolas públicas, sempre procurando uma saúde de qualidade”, afirmou. Já o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, destacou a importância de um trabalho com a terceira idade. “Temos que olhar o cidadão no contexto da saúde como um todo e para isso planejamos e coordenamos muitas ações que também envolvem o envelhecimento.”, comentou ao frisar que informações e orientações são fundamentais para melhorar a saúde das pessoas.

Coordenadora da Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, Viviane de Souza Gubert salientou que a prevenção é o que deve sempre ser trabalhado. “Temos que investir na prevenção e conscientização das gestantes e das crianças também, e essa lei do deputado Luersen vem ao encontro do que desejamos para nossa área”. De mesmo pensamento, o dentista Guilherme Fernandes Graziani destacou que a lei é muito importante para a classe odontológica.

Coordenador da Comissão de Políticas Públicas dos conselhos Federal e Regional de Odontologia, Graziani também destacou a iniciativa da deputada Rafagnin, autora da proposta que prevê a presenças de dentistas na rede hospitalar. “Temos o desafio de ampliar e fazer funcionar estas iniciativas. Assim como a lei que instituiu o Novembro Vermelho para conscientização do câncer bucal. São ações como estas que vem valorizar cada vez mais nossa profissão”, afirmou.

Câncer bucal - O diretor-secretário da Associação Brasileira de Odontologia - Seção Paraná, Wellington Zaitte, disse que a Semana Estadual de Saúde Bucal atendia um anseio das entidades de classe e era uma maneira de divulgar e valorizar a importância de a população ter uma boa saúde bucal. Já a coordenadora do Serviço Odontológico da Alep, Regina Célia Klinguelfus do Nascimento, agradeceu a iniciativa dos deputados em debater um tema tão importante.

O cirurgião bucomaxilofacial, mestre e doutor em Estomatologia do Hospital Erasto Gaertner, Fernando Luiz Zanferrari tratou dos desafios do câncer bucal. “Há mais de 30 anos realizamos campanhas de prevenção e as pessoas ainda desconhecem essa doença e que podem vir a desenvolvê-la”, alertou. De acordo com ele, 20 milhões de pessoas vivem com a doença, surgem 10 milhões de novos casos por ano e seis milhões de pessoas morrem vítimas da patologia anualmente.  “Em 2020, estimamos que tenhamos 15 milhões de novos casos e perto de 10 milhões de mortes, por isso da importância da prevenção e de profissionais bem capacitados”, disse. 

Além de fatores genéticos (hereditários), o estilo de vida pode contribuir para o desenvolvimento da doença como: a exposição excessiva ao sol sem proteção; tabagismo; exposição à radiação; enlatados, embutidos e alimentos gordurosos; consumo excessivo de bebidas alcóolicas; e vírus e bactérias como HPV e H.pylori, entre outros.  “O diagnóstico precoce e o tipo de tratamento tem um efeito importante sobre a qualidade de vida do paciente. E o sucesso para cura é aliar prevenção, educação, disciplina e conhecimento”, comentou Zanferrari.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) mostram que o câncer é a segunda maior causa de mortes no Brasil. Dentre as neoplasias malignas com maior incidência está o câncer de boca, que afeta os lábios, a língua e as mucosas da cavidade oral, podendo atingir ossos, músculos e outros tecidos da região. E, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a prevenção pode ajudar a reduzir a incidência de câncer em cerca de 25% até 2025.

Novembro vermelho - Para chamar a atenção à prevenção do câncer bucal, o presidente do Poder Legislativo, deputado Ademar Traiano (PSDB), apresentou um projeto de lei (218/2019)sugerindo o “Novembro Vermelho’’, um mês inteiro dedicado à conscientização e prevenção desta doença. O PL passou por todas as Comissões, foi a Plenário e, em maio, foi aprovado com 43 votos favoráveis e nenhum contrário. Em 3 de junho desde ano foi sancionado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e se transformou na Lei n° 19.868.

A ideia do Novembro Vermelho surgiu de uma conversa com a nora do presidente do Legislativo, Ana Paula Prestes Virmond Traiano, que é dentista, e há dois anos descobriu que era portadora de um câncer. Como sempre fazia exames preventivos, conseguiu descobrir o tumor no início, tratou a tempo e está completamente curada. “Foi com enorme convicção e confiança na prevenção contra o câncer que levei ao meu sogro a proposta de um projeto de lei especial sugerindo um mês dedicado a chamar a atenção dos paranaenses para os riscos desse tipo de câncer, que é de responsabilidade do cirurgião dentista diagnosticar’’, contou. Traiano aceitou bem a sugestão, uma vez que ele também já viveu na pele uma experiência muito dolorosa com o câncer. Perdeu a mulher, Edil, para o câncer quando ela era ainda muito jovem.

Semana Saúde Bucal - Entre os dias 23 e 27 de outubro, acontece no Paraná a 1ª Semana Estadual da Saúde Bucal, que visa conscientizar a população sobre a importância da prevenção de doenças através dos cuidados com a higiene da boca pela escovação e o uso de fio dental. A iniciativa surgiu a partir da lei 18.870/2016, de autoria do deputado estadual Nelson Luersen (PDT).

De acordo com a lei, anualmente, na última semana de outubro, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), em convênio com os municípios e entidades da sociedade civil, deve realizar seminários, debates, campanhas e outras atividades que ajudem a de aumentar o entendimento da população sobre a importância dos cuidados com a saúde bucal.

Dicas de prevenção - Em todo país, em 25 de outubro é celebrado o Dia Nacional da Saúde Bucal. E como a boca é uma das principais portas de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde, uma boa higiene e ir ao dentista regularmente diminui o risco de desenvolvimento de problemas bucais.  A seguir, algumas dicas de prevenção:

- Eliminar a placa bacteriana por meio de escovação adequada e do uso do fio dental diariamente;

- Limpeza da língua, utilizando um raspador, a fim de retirar restos de alimentos;

- Uso racional do açúcar evitando o consumo excessivo de doces;

- Utilização adequada do flúor, com cremes dentais fluorados;

- Evitar o uso de dentaduras ou próteses mal ajustadas;

- Evitar o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas;

- Ir ao dentista regularmente.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber