Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Cotidiano

Paraná terá 4,1 mil quilômetros de rodovias sob concessão federal

.

O Paraná terá 4,1 mil quilômetros de rodovias estaduais dentro do novo pacote de concessões que o governo federal deve lançar até 2021. Além dos 2.500 quilômetros do Anel de Integração, a União vai licitar a concessão das PRs 323, no Noroeste do Estado, 280, corredor do Sudoeste, e 092, no Norte Pioneiro, a BR-153, conhecida como Transbrasiliana, e os contornos de Londrina, Ponta Grossa e Cascavel.

A inclusão de rodovias estaduais no programa federal foi um pedido do Governo do Paraná. “Herdamos uma malha rodoviária estragada. Faremos agora um redesenho das concessões do Estado. Vamos sair de 2,6 mil quilômetros para 4,1 mil quilômetros de rodovias concessionadas”, ressaltou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “É mais um passo para fazer do Paraná o hub logístico da América do Sul”, afirmou o governador.

O governador reforça que o objetivo do Estado é criar corredores de transportes e de escoamento de produção que contribuam para ampliar a competitividade do Paraná. “É algo planejado”, sustenta Ratinho Junior. “Será uma licitação transparente, na Bolsa de Valores, para que qualquer investidor do mundo possa participar”, completou.

O novo programa de concessões rodoviárias passará a funcionar seguindo a lógica dos pedágios federais que já funcionam no Estado, unindo corredores em formato de mosaico. Entre as ligações, destaque para o elo Guaíra-União da Vitória e o reforço na ligação com São Paulo pelo Norte Pioneiro.

Outros pontos importantes da lista de concessões são as modernizações da PR-323, entre Maringá e Guaíra, uma demanda antiga do setor produtivo do Estado, e da PR-280, que corta o Sudoeste e é uma ligação muito usada no transporte entre o Brasil e a Argentina.

“Será um novo leilão, com a inclusão de rodovias importantes como a 092, a 323 e a 280. Haverá investimentos com o compromisso de redução de mais de 50% do valor da tarifa, para favorecer o usuário”, explica o secretário da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. “Esperamos que esse leilão, que está sendo chamado de superleilão do Brasil, saia até o meio do ano que vem”, acrescentou.

As empresas que vencerem o processo assumirão os trechos atualmente administrados pelas concessionárias Ecovia, Ecocataratas, Caminhos do Paraná, Econorte, Viapar e Rodonorte. Pelo contrato atual, assinado em 1997, as concessões acabam em novembro de 2021.

Por causa do pouco movimento e por não ser caracterizado como um corredor, o governo federal decidiu não incluir os trechos das PRs 445 e 466 no pacote de concessões. A modernização das estradas, porém, deverá entrar no programa Governo do Estado, por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), subsidiando parte da tarifa.

INVESTIMENTO – Na última terça-feira (7), o governador Ratinho Junior anunciou um programa de revitalização de estradas, que prevê obras em 9,8 mil quilômetros de rodovias estaduais, em todas as regiões do Paraná. O Governo do Paraná vai investir R$ 2 bilhões em obras.

As obras de restauração e conservação serão feitas ao longo de três anos, com início imediato, e compreendem grande parte da malha viária estadual, que é de 12 mil quilômetros.

As obras foram divididas em 33 lotes, conforme as superintendências regionais do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), e abrangem todo o Estado. Na regional Leste serão revitalizados 488 quilômetros de rodovias; nos Campos Gerais serão 1,9 mil quilômetros; no Norte, 1,9 mil quilômetros; no Noroeste, 3,2 mil e no Oeste 2,3 mil.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Soprap

Edhucca

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber