Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Cotidiano

Programa de educação ambiental entra no 3º ano consecutivo

.

Os Portos do Paraná iniciaram o primeiro módulo do Programa de Educação Ambiental de 2019. As atividades com as crianças da rede municipal de 12 comunidades do entorno começaram este mês e serão realizadas a cada bimestre, até novembro. São quase 300 alunos do 1º ao 5º ano que participam das aulas e momentos lúdicos preparados pelos profissionais.

De acordo com a diretoria de Meio Ambiente, o programa, nos moldes atuais, começou em 2017. As comunidades atendidas estão em núcleos de residência ou de desembarque de pescados dos pescadores artesanais do Complexo Estuarino de Paranaguá (CEP) em seu eixo leste-oeste.

De acordo com a gestora ambiental Bruna Caroline Foste, atual responsável pelo Programa de Educação Ambiental (PEA) dos Portos do Paraná, o objetivo do programa é conscientizar as crianças sobre o respeito e a colaboração ao meio ambiente.

“A gente espera que, com o projeto, a gente consiga fazer com que esses alunos desenvolvam e aprendam ainda mais a cuidar e a preservar não apenas a própria comunidade, mas o ambiente como um todo”, afirma.

Segundo a gestora, os estudantes são multiplicadores do conhecimento que recebem. Passando para outros amigos, vizinhos e familiares, acabam contribuindo ainda mais com a consciência ambiental. “Eles conseguem ver, no dia a dia, de que maneira eles podem colaborar”, completa.

METODOLOGIA - São quatro módulos ao longo do ano. Neste primeiro, a equipe realiza uma abordagem prévia. “Trazemos algumas perguntas relacionadas com todos os temas que abordaremos até novembro para verificar o que eles já têm de conhecimento próprio, seja pela escola ou pela família e comunidade”, explica Bruna.

Depois desta etapa, a equipe faz uma apresentação com alguns conceitos, como o de sustentabilidade, apenas para despertar. O primeiro encontro é encerrado com uma dinâmica que motiva as crianças a pensarem, juntas, sobre possíveis soluções para deixar “o mundo mais feliz”.

COMUNIDADES - Nesta quarta-feira (24), o programa passou pelas Escolas Municipais Campo de Piaçaguera e Tambarutaca, na Vila São Miguel. Em Piaçaguera, na mesma escola funcionam as redes municipal e estadual. Apenas na municipal são 13 alunos, desses, oito participaram das atividades do Módulo 1 da Educação Ambiental.

Para a professora Adriana de Camargo, o programa é impactante para as crianças desde o primeiro ano. “Eles vão aprendendo a respeitar mais o meio ambiente, principalmente onde eles moram. O programa fez surgir outras iniciativas na comunidade, que foram muito legais. Hoje eles preservam muito mais que antes”, confirma.

Adriana acrescenta que a identificação com o conteúdo abordado é grande. “A equipe trabalha muito com imagens que são do cotidiano deles, que moram aqui na ilha. Isso aprimora ainda mais o conhecimento das crianças”.

A professora Andressa do Carmo afirma que o conteúdo que os estudantes recebem é extremamente necessário. “Eles precisam ter essa noção da importância da comunidade onde eles vivem e a maneira correta de preservar”, diz.

Rosane dos Santos, que leciona na mesma escola, diz que as atividades do Programa de Educação Ambiental complementam as atividades da escola. “Nós também aprendemos com eles, pois estamos aqui todos os dias, vendo a prática dessas atitudes ambientais que eles absorvem. Cada vez que recebem o programa, eles abrem mais esse olhar”.

SÃO MIGUEL - A Escola Municipal da Vila São Miguel tem 19 alunos, sete deles do 2º ao 5º ano – os que participaram da atividade do primeiro módulo do programa. Um deles é o Miguel Cardoso, de 10 anos. “Eu aprendi a cuidar mais do meio ambiente e a ter mais cuidado com as coisas”, diz ele. O colega, Alex Souza Pinto, de 8 anos, complementa. “Aprendemos sobre os animais e o cuidado com o planeta. Temos que cuidar deles”.

PROGRAMAÇÃO - Nesta sexta-feira (26), as atividades serão nas comunidades Europinha (na Escola Municipal do Campo de Nácar) e Teixeira (Escola Municipal do Campo Professora Eulália Maria da Silva). O módulo encerra na próxima terça-feira (30), na Escola Municipal Gabriel de Lara, na Ilha dos Valadares.

Desde o último dia 9, o programa já passou também pela Vila Guarani (Escola Municipal José de Anchieta); Escola Municipal Octávio Secundino, em Antonina; Escola Municipal Benvinda de Miranda Lopes Corrêa, em Pontal do Sul; comunidade de Eufrasina (Escola Municipal do Campo de Eufrasina); Amparo (Escola Municipal do Campo de Amparo); e na Ilha do Mel – Brasília (Escola Municipal do Campo de Nova Brasilia) e Encantadas (Escola Municipal do Campo Teodoro Valentim).

O próximo módulo acontece em junho. O programa de Educação Ambiental faz parte das medidas mitigadoras ou compensatórias em cumprimento às condicionantes do licenciamento ambiental sob a competência do IBAMA. As atividades seguem as diretrizes estabelecidas na Lei Federal n° 9.795/1999 - Política Nacional de Educação Ambiental, e a Resolução Conama n° 422/2010.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Soprap

Edhucca

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber