Mais lidas

    Cotidiano

    Cotidiano

    Morte de 'padre do balão' completa 11 anos

    Morte de 'padre do balão' completa 11 anos
    Foto por Reprodução
    Escrito por Renan Vallim
    Publicado em 23.04.2019, 10:07:00 Editado em 23.04.2019, 11:24:31
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    No último dia 20 de abril, sábado, fez 11 anos que o Padre Adelir Antônio de Carli levantou voo com cerca de mil balões de festa cheios de gás hélio. O padre saiu de Paranaguá (PR) com destino a Dourados (MS), mas acabou sendo desviado do trajeto pelo vento e caiu no mar. A data foi lembrada nas redes sociais.

    A coordenadora da Pastoral Rodoviária de Paranaguá à época, Denise Gallas, afirmou que padre Adelir queria quebrar o recorde de um americano que voou 19 horas com balões. A ideia do padre era divulgar e levantar fundos para as atividades da Pastoral Rodoviária, que presta apoio espiritual a caminhoneiros.

    Ele pretendia voar por 20 horas, até chegar à cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul. Porém, o mau tempo fez com que ele fosse desviado para a direção contrária, indo para o mar. Foi relatado também que ele enfrentou dificuldades para utilizar o GPS que levava consigo.

    Desaparecimento e morte

    Padre Adelir desapareceu em abril de 2008. Segundo a Polícia Civil, ele caiu no mar e morreu por hipotermia. O corpo do sacerdote foi levado pela corrente marítima de Santa Catarina até o litoral do Rio de Janeiro.

    Três meses depois do desaparecimento, parte de seu corpo foi localizada a 100 km da costa de Macaé (RJ). O padre não tinha habilitação para voar. Depois de 105 dias do início do voo, ele foi sepultado em Ampére, sudoeste do Paraná, cidade onde morava a família.

    Trajetória

    O padre Adelir de Carli foi ordenado em agosto de 2003, assumindo a Paróquia de São Cristóvão, em Paranaguá, no ano seguinte. Assim que chegou à paróquia, criou a Pastoral Rodoviária para evangelizar e prestar apoio aos caminhoneiros que passavam pela BR-277, em Paranaguá. Por conta do porto, um dos maiores do país, o município recebe diariamente uma frota de milhares de caminhões.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Cotidiano

    Deixe seu comentário sobre: "Morte de 'padre do balão' completa 11 anos"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.