Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Cotidiano

Justiça libera saída de Lula da prisão para ir ao velório do neto

.

A juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, autorizou na noite de ontem a saída provisória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para ir ao velório do neto, Arthur Araújo Lula da Silva, que morreu nesta sexta-feira, em decorrência de uma meningite meningocócica.

Lula está preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, desde abril de 2018. O velório do menino será em São Bernardo do Campo (SP), com cremação prevista para as 12 horas deste sábado.Arthur visitou o avô por duas vezes na sede da PF, no ano passado. Era filho de Marlene Araújo Lula da Silva e Sandro Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente e da ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta em fevereiro de 2017.

"Foi autorizada a participação de Lula no velório e, a fim de preservar a intimidade da família e garantir não apenas a integridade do preso, mas a segurança pública, os detalhes do deslocamento serão mantidos em sigilo”, diz uma nota da Justiça Federal, divulgada às 19h26 de ontem.

A autorização foi concedida com base na Lei de Execução Penal, artigo 120, que estabelece a previsão de saída temporária de presos para velórios e enterros de familiares, incluindo descendentes. Após o pedido da defesa para que Lula fosse liberado, o processo em que corre a Execução Penal de Lula entrou em sigilo.Um helicóptero da Polícia Civil pousou às 18 horas no heliporto da Polícia Federal. Lula seguiria para São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) em uma aeronave do governo do Paraná, cedida a pedido da Polícia Federal, pelo governador Ratinho Júnior (PSD).

Ao contrário do que ocorreu no passado, quando outros pedidos semelhantes do ex-presidente foram negados, os advogados de Lula se comprometeram a “não divulgar qualquer informação relativa ao trajeto que será realizado” e disseram que irão informar o local da cerimônia de sepultamento “diretamente à autoridade policial”, diz a nota da PF.

Militantes petistas, desta vez, também decidiram não fazer atos em frente à Polícia Federal de Curitiba, em uma tentativa de “garantir todo o respeito e condições necessárias para que, ainda ontem, Lula tivesse o direito de se despedir do neto querido”, segundo nota assinada pela Vigília Lula Livre. 

No mês passado, a PF negou autorização para que o ex-presidente saísse da prisão para ir ao enterro do irmão, Genival Inácio da Silva, o Vavá, sob o argumento de falta de aeronaves e de risco à segurança de Lula e à ordem pública. Indagado pela imprensa, o governador Ratinho Júnior disse que a cessão de uma aeronave para que o ex-presidente Lula possa participar do velório do neto “é apenas um gesto de solidariedade para um ex-presidente”. “Fiz o que ele e qualquer outro faria no meu lugar”, 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber